Galdino evita polemizar sobre impeachment de João e comenta sobre trâmite na ALPB

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino (PSB), comentou nesta terça-feira (11) sobre o pedido de impeachment do governador João Azevêdo (Cidadania) que começou a tramitar na Casa. O parlamentar também tratou sobre declarações sobre a pauta e afirmativas que sugerem um golpe por parte do Poder Legislativo.

Antes de conceder entrevista, Galdino se reuniu com o líder governista, Ricardo Barbosa (PSB). Questionado sobre a pauta do rápido encontro, ele disse que os “assuntos foram outros”.

O presidente evitou tratar sobre as declarações de Damião Feliciano, que apontou uma possível articulação da Assembleia para dar um golpe no governo João Azevêdo. “Nesse tema, coloquei uma nota e a nota responde tudo aquilo que penso sobre esse tema”, se limitou a responder.

O impeachment

De forma tranquila, Galdino comentou sobre os trâmites que envolvem a ação.  “Uma matéria nova, está com a Procuradoria, acredito que no menor espaço de tempo possível o Procurador deve apresentar seu parecer. [Também é] uma decisão nova, que carece de estudo qualificado. Pedi ao Procurador que usasse o tempo necessário, mas que trouxesse uma decisão madura e justa, e com amparo legal”, afirmou Galdino.

Com relação a expectativa para o arquivamento do pedido, Galdino destacou que é justamente o que está sendo analisado. Além disso, o juízo de admissibilidade – quem acata ou não – a ação também está sendo estudado.

“É justamente isso que está sendo estudado e sendo procurado ver dentro da Legislação, da questão jurídica, se esse juízo de admissibilidade é meu, da Procuradoria, do plenário, está sendo feio um estudo criterioso, até porque estamos querendo ter uma decisão final sobre essa matéria para evitar a ida para o Judiciário”, finalizou o presidente da ALPB.

Comente