Fulgêncio pede que MPPB investigue quebra de decreto de suplente de vereador; assista

Secretário de Saúde afirmou que ficou "perplexo" com a atitude e pediu que sejam tomadas as medidas cabíveis

O secretário de saúde de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio, nesta segunda-feira (18), solicitou que o Ministério Público da Paraíba (MPPB) tome as devidas providências contra Carlão da Consolação (Democracia Cristã), suplente de vereador, após divulgação de vídeo dele caminhado na orla da Capital onde declara sua “desobediência civil” aos decretos Estadual e Municipal, que são medidas para evitar a disseminação do coronaírus.

Em entrevista, Adalberto Fulgêncio, em tom de indignação, declarou que ficou “perplexo” com a atitude de Carlão e afirmou que o MPPB precisa tomar as providências cabíveis.

“Fico perplexo! Uma autoridade, pessoa que tem voto popular ter uma atitude dessa. Esse vídeo deve se analisado pelo Ministério Público, pela autoridades judiciárias. Ele mesmo está dizendo que está descumprindo a Lei”, afirmou Fulgêncio.

Veja entrevista de Fulgêncio

Carlão, que tem viés bolsonarista,  no vídeo que circula nas redes sociais, diz que não será obrigado a cumprir os decretos e que não vai se privar de sua liberdade, pois existe um presidente da República que pensado contrário. O parlamentar vai mais além quando incita os trabalhadores que estão em suas residências, pois, segundo ele, essas pessoas estão prejudicadas devido aos decretos

Veja post de Carlão

View this post on Instagram

Aqui me alongando para cumprir a primeira desobediência civil do dia: CORRER NA PRAIA! Depois entrar na casa que comprei, junto com minha esposa, tomar banho, colocar a camisa verde e amarela, entrar no carro, colocar a gasolina (pagos por mim)… e ir lá no Busto de Tamandaré cumprir a segunda desobediência civil do dia: SAIR NAS RUAS! O governador JA e o prefeito LC estão colocando homens e mulheres de bem em uma atmosfera de criminalidade e ilicitudes para impedi-los de sair às ruas e sustentar suas famílias. Impedindo que eles possam denunciar abusos e crimes por eles cometidos. Os idosos e os que possuem comorbidades fiquem em casa e se previnam. Os que não precisam trabalhar fiquem em casa os que precisam trabalhar que lutem. Já deu!

A post shared by Carlão Pelo Bem (@carlaopelobem) on