Frustrado, Mandetta lamenta retenção dos 680 respiradores do Nordeste

O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, em coletiva concedida nesta sexta-feira (3), externou sua frustração pela retenção no aeroporto de Miami (EUA) dos 680 respiradores, que seriam destinados para estados do Nordeste.

“Hoje a noticia foi a retenção dos respiradores que iriam para o Nordeste. Nós tínhamos uma expectativa de que entrasse mais 680 e esses planos foram frustrados”, afirmou.

A carga de respiradores está avaliada em R$ 42 milhões e ficou retida no aeroporto de Miami (EUA), onde já estava aguardando conexão para ser transportada para o Brasil. Mandetta explicou que a procura pelos produtos na China estão sendo em grande volume, já que o país tem que atender o mercado interno e externo.

“Nós permanecemos com a China, fechada para exportações para atender os eu mercado interno. A China é o principal país que o mundo inteiro compra dela, isso fez com que nós atravessássemos fevereiro e março, sem poder adquirir matérias de lá, o mercado já fechando. Quando ela reabre para venda, reabre com o mundo inteiro tendo que repor o estoque que usava e mais a duplicação ou triplicação, do estoque de determinados itens para o coronavírus. Então nós temos aí uma coleção de problemas, que vãos e somando nesse mercado”

Mandetta enfatizou que o momento “continua difícil em termos de abastecimento” de equipamentos de proteção individual (EPIs).

Durante a semana, Mandetta disse que o Brasil tem assinado contratos de compras de equipamentos com empresas da China. No entanto, segundo o ministro, há uma demanda muito grande em todo o mundo por material de combate ao coronavírus, o que pode dificultar a entrega por parte dos chineses (responsáveis por grande parte da produção mundial).

No início da crise no Brasil, um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, deputado federal Eduardo Bolsonaro, gerou uma crise com o consulado chinês.

Ontem, Henrique Mandetta foi criticado pelo presidente Jair Bolsonaro devido a sua condução técnica na crise da pandemia. Hoje, ele apareceu em pesquisas com avaliações bem melhores que as do seu chefe e presidente.

 

 

 

Comente