Flordelis é retratada em filme de 2009 com elenco de atores renomados

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ), apontada pela polícia como mandante do assassinato do marido, foi retratada em um filme de 2009, com elenco de nomes como Bruna Marquezine, Cauã Reymond e Reynaldo Gianechinni.

O pastor Anderson do Carmo foi executado com mais de 30 tiros em 16 de junho de 2019. Nove pessoas estão presas pelo envolvimento no crime.

A deputada, que virou ré no caso, não pôde ser presa por causa da imunidade parlamentar — quando somente flagrantes de crimes inafiançáveis são passíveis de prisão. Ela se diz inocente.

Trailer do filme'Flordelis - Basta uma palavra pra mudar'
A história contada em “Flordelis – Basta uma palavra para mudar” é outra. O longa se concentra na relação de Flordelis, na época uma cantora ainda sem cargo político, com as dezenas de jovens vulneráveis que ela levou para casa.

O filme mistura cenas de ficção com depoimentos interpretados pelos atores, na pele dos filhos adotivos da protagonista. Flordelis é retratada como uma mãe amorosa, dedicada ao trabalho humanitário de afastar crianças e adolescentes das drogas e do crime.

Na vida real, as investigações mostraram que a deputada tratava os mais de 50 filhos de forma diferente, dando vantagens aos primeiros a serem adotados, e os manipulava para que seu nome não fosse envolvido na morte de Anderson.

“A investigação demonstrou que toda aquela imagem altruísta e de decência era apenas um enredo para alcançar a posição financeira e política”, disse o delegado Allan Duarte, da Delegacia de Homicídios de Niterói.

Pastor Anderson, assassinado, e a mulher Flordelis — Foto: Reprodução/TV Globo

Pastor Anderson, assassinado, e a mulher Flordelis — Foto: Reprodução/TV Globo

Anderson do Carmo foi produtor

Anderson do Carmo, marido de Flordelis que foi executado, assina a produção executiva e também aparece como personagem do filme. Marco Antonio Ferraz é o diretor.

Entre os atores que participam da produção, estão ainda Alinne Moraes, Letícia Spiller, Deborah Secco, Fernanda Lima, Marcello Antony, Rodrigo Hilbert e Letícia Sabatella.

Na época da estreia, a produção divulgou que nenhum dos atores recebeu cachê para trabalhar no longa e que o lucro da bilheteria seria investido na compra de uma casa para Flordelis e os filhos. Família que Flordelis formou era considerada modelo de amor e solidariedade.

Do G1.

Comente