Filme do paraibano Thiago Costa é premiado no Festival de Cinema de Brasília

Pelo segundo ano consecutivo, filme do diretor é premiado nacionalmente

Foto: Camila Silva

O diretor paraibano Thiago Costa teve mais um filme premiado nacionalmente. “Axé Meu Amor” faturou a categoria Melhor Edição de Som, assinada por David Neves, no 56° Festival de Brasília do Cinema Brasileiro que aconteceu no último mês no Distrito Federal. Em 2021, o diretor levou a melhor nas categorias Júri Popular, melhor filme pela crítica, o Abraccine, um dos prêmios mais importantes do país, melhor trilha, melhor edição e o Prêmio Zózimo Bulbul, de reconhecimento do cinema negro.

“Axé Meu Amor” é o terceiro curta-metragem de Thiago e é inspirado na história da candomblecista Mãe Renilda. O filme foi lançado em parceria com a Amazon Prime Video como resultado do Laboratório Negras Narrativas.

Para o premiado David Neves, foi um momento ímpar. “Foi uma surpresa ter sido convidado para trabalhar no filme com Thiago, que é um artista que admiro muito. Enfrentei alguns desafios nesse processo da edição, mas acabou dando tudo. Foi importante para mim, como um trabalhador negro do audiovisual. É um fortalecimento dessa cadeia criativa, produtiva do cinema preto paraibano, que tem qualidade e temas relevantes sendo abordados,” destacou.

O editor de som também afirmou que “foi um prazer ter contribuído com o êxito do filme”, que culminou no prêmio do Festival de Cinema de Brasília. “Valeu a pena cada segundo ali para que tudo saísse da melhor maneira. O cinema preto, paraibano, precisa ter mais tela, mais espaço, mais visibilidade. Viva o cinema paraibano contemporâneo que está cheio de história boa pra contar”, afirmou o profissional.

Para Mãe Renilda, que atua no curta-metragem, a experiência foi única. “Foi uma experiência das maiores da minha vida. Ser atriz, protagonista de um filme pela primeira vez, com acertos, com erros, precisando aprender muito ainda, mas de uma satisfação maravilhosa que faria tudo outra vez. O festival me trouxe grandes amizades, muitas alegrias. Só tenho a agradecer a Thiago Costa e a toda a equipe que trabalhou no filme. Quando a gente chega aos 70 anos de idade, a gente acha que não pode mais fazer nada, mas depois de passar por aquele palco, a gente volta sabendo que pode fazer tudo, tudo, tudo!”, declarou a candomblecista.

“Axé Meu Amor” conta com um elenco majoritariamente paraibano, com Mãe Renilda, Rejane Maia, atriz baiana que atuou no aclamado “Ó Paí Ó”, Vó Mera, Márcio de Paula, Laíz de Oyá e Sidney Rufino. O filme é uma realização da Apan (Quilombo do Audiovisual e do Cinema Negros), com apoio da Prefeitura de São Paulo e patrocínio da Amazon Studios, Amazon Prime Video, Proac (Programa de Ação Cultural de São Paulo) e da Odun Filmes.