Filho de Donald Trump também foi diagnosticado com coronavírus

Primeira-dama disse também que apresentou "sintomas mínimos", mas que pareciam ser "uma montanha russa" nos dias que se seguiram

Em relato publicado pela Casa Branca nesta quarta-feira (14), a primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, contou que o filho dela com o presidente americano também obteve teste positivo para a Covid-19. Diferentemente dos pais, Barron Trump, de 14 anos, não apresentou sintomas.

“De um lado, eu estava contente que nós três passamos por isso ao mesmo tempo, então pudemos nos cuidar uns dos outros e passar tempo juntos”, relatou Melania.

O documento também diz que Barron foi testado três vezes: primeiro, logo após os pais pegarem a Covid-19, deu negativo. Depois, um teste positivo, e, posteriormente, um novo exame atestou que ele não tinha mais o novo coronavírus.

A primeira-dama disse também que apresentou “sintomas mínimos”, mas que pareciam ser “uma montanha russa” nos dias que se seguiram.

“Eu tive dores no corpo, tosse e dores de cabeça, e me senti cansada na maior parte do tempo”, enumerou.

No texto, Melania também disse que se tratou por uma “via mais natural”, com vitaminas e “comida saudável”. A eslovena aproveitou o texto para encorajar as pessoas a viverem “do jeito mais saudável que puderem” — embora uma boa alimentação e outros bons hábitos ajudem o corpo a combater o vírus, não há nenhuma indicação de que determinados alimentos ou compostos vitaminados eliminem a Covid-19 por si sós.

Donald Trump anunciou no início do mês que ele e a primeira-dama apresentaram teste positivo para o novo coronavírus. Após relatar apenas sintomas leves, o presidente dos EUA foi levado a um hospital militar como medida de precaução. O republicano deixou a unidade três dias depois.

Após pouco mais de uma semana, o médico da Casa Branca disse que Trump estava livre do novo coronavírus e que não tinha mais risco de transmitir o patógeno a outras pessoas. Ele, então, retomou os compromissos de campanha para as eleições presidenciais de novembro. Melania Trump também já se recuperou da Covid-19.

Além do presidente e da primeira-dama, outros aliados do governo e funcionários da Casa Branca receberam diagnóstico da Covid-19 na mesma semana. Isso aumentou as suspeitas de que o evento de nomeação de Amy Coney Barrett como juíza da Suprema Corte tenha funcionado como “superespalhador” do vírus.

Do G1.