Filho de Aluísio e Tatiana tem pedido de suspensão de decreto de Márcia Lucena negado pela Justiça

O pedido do advogado Aluísio Lundgren Correia Régis de imediata suspensão do decreto da prefeita Márcia Lucena, que determinou o fechamento das entradas do município para turistas e visitantes como medida de prevenção à propagação do coronavírus foi negado pela Justiça, nessa quarta-feira (22).

O decreto, que tinha início no dia 17 até 21 de abril, compreendia o feriado da Semana Santa, no entanto, Aluísio Lundgren, filho do ex-prefeito de Conde, Aluísio Régis, encaminhou o processo penal de “habeas corpus em benefício próprio e de todos os brasileiros” para a juíza da comarca do município, Lessandra Nara Torres, na segunda-feira (20) e como já havia passado o início da data do decreto, ele foi rejeitado.

Em um dos trechos do processo, Aluísio Lundgren justifica o pedido, explicando que “no município de Conde-PB, não existe nenhum caso da COVID-19” e, realmente, a cidade ainda não havia registrado nenhum caso. Porém, mesmo com todas as medidas tomadas pela prefeita Márcia Lucena para impedir que o vírus chegasse ao município, um dia após a solicitação de suspensão do decreto, na terça-feira (21), a cidade confirmou o primeiro caso de infecção pelo coronavírus.

A reportagem do Paraíba Já entrou em contato com Aluísio Lundgren, mas até a publicação da matéria, ele não emitiu posicionamento.

Veja documento na íntegra:

Comente