Fifa anuncia que Brasil x Argentina será remarcado e aplica multas

Fifa anunciou, nesta segunda-feira (14), que o jogo interrompido entre Brasil x Argentina pelas Eliminatórias da América do Sul para a Copa será remarcado. O confronto seria concluído em 5 de setembro de 2021, mas foi suspenso após agentes da Anvisa entrarem em campo e solicitarem a saída de quatro atletas da seleção argentina que não tinham cumprido protocolos sanitários.

Em nota oficial, a entidade máxima do futebol ressaltou que o confronto terá uma nova data e local, ainda não divulgados. As federações das equipes nacionais, CBF e AFA, também foram multadas.

Todas as decisões foram repassadas aos envolvidos no confronto, que iria ocorrer no estádio Neo Química Arena. Vale ressaltar que Brasil e Argentina já estão classificados para a Copa do Mundo do Catar, que começa em novembro.

PUNIÇÕES DA FIFA APÓS ADIAMENTO DE BRASIL X ARGENTINA

  1. Ordenar à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que pague multa de 500.000 dólares em relação a infrações relacionadas à ordem e segurança.
  2. Ordenar à Associação Argentina de Futebol (AFA) que pague uma multa de 200.000 dólares em relação ao seu descumprimento de suas obrigações em relação à ordem e segurança, à preparação e à sua participação na partida.
  3. Ordenar à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e à Associação Argentina de Futebol (AFA) que paguem, cada um, multa de 50.000 dólares em decorrência do abandono da partida.
  4. Suspender os jogadores argentinos Emiliano Buendía, Emiliano Martínez, Giovani Lo Celso e Cristian Romero por duas (2) partidas cada por não cumprirem o Protocolo Internacional de jogos de futebol.

JOGO PARALISADO

Em entrevista à TV Globo, o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, disse que os jogadores da Argentina colocaram na declaração de saúde, documento apresentado ao entrar em território nacional, que não passaram pelo Reino Unido, África do Sul e Índia, restritos na contenção da pandemia.

No entanto, na véspera do jogo, foi constatado no passaporte que os atletas haviam passado pelo Reino Unido. “Chegamos a esse ponto porque tudo aquilo que Anvisa orientou desde o primeiro momento não foi cumprido. Quando situação foi identificada, esses jogadores tiveram orientação de permanecer isolados para aguardar deportação. Entretanto, se deslocaram até o estádio e entraram em campo. Foi uma sequência de descumprimentos”, explicou.

Do Diário do Nordeste