Feliciano fala em golpe na ALPB contra Governo e confia na experiência de Galdino para barrar o processo

O deputado federal Damião Feliciano (PDT) denunciou, nesta sexta-feira (7), uma tentativa de golpe por parte da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) contra o Governo do Estado. Ele se refere ao pedido de impeachment do governador João Azevêdo (Cidadania) e da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT), protocolado pelo deputado estadual Wallber Virgolino (Patriota) e submetido pelo presidente da ALPB, Adriano Galdino, à assessoria jurídica da Casa.

“Embutiram nesse pedido de João, o pedido do impeachment da vice. Se o governador não cometeu crime de responsabilidade, estão dizendo que Lígia deve ser impechmada [sic] por ser coautora. Isso nunca aconteceu na história deste país. Quando Collor foi afastado, foi por crime de responsabilidade dele. Quando Dilma foi impechmada [sic], quem assumiu foi Temer. Se isso acontecer, quem assumiria é o Governo do Estado é o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, o beneficiado direto do desfecho desses acontecimentos”, afirmou.

Damião espera, no entanto, que Galdino barre o processo pois se trataria, na visão dele, de um golpe jamais visto na história da Paraíba e do Brasil. Ele confia na experiência do presidente para saber gerir a situação e impedir o prosseguimento do “golpe”.

“Acredito que o presidente Adriano Galdino não vai admitir que isso aconteça. É um golpe, uma manobra, esdrúxulo, extemporâneo e absurdo para a Paraíba. Outra coisa: a peça não tem fundamento nenhum. Nem para o governador, muito menos para a vice-governadora. Adriano é um presidente experiente. Ele sabe que isso não pode prosseguir. Ele vai ter que admitir, eu sei que ele está pedindo para assessoria jurídica dar o parecer, mas ele sabe que nunca aconteceu no Brasil o impeachment de duas pessoas o mesmo tempo”, avaliou.

As falas do parlamentar repercutiram no programa ‘Hora H’, apresentado pelos jornalistas Heron Cid e Wallisson Bezerra.

Ouça:

 

 

 

Comente