Fabiano Gomes é liberado do presídio do Róger após 10 dias de prisão temporária

O comunicador Fabiano Gomes deixou, na manhã desta quinta-feira (19) a Penitenciária Desembargador Flósculo da Nóbrega, conhecido como presídio do Róger, após 10 dias detido em regime de prisão temporária.

Ele é suspeito de ter obtido vantagens indevidas e ter praticado tentativas de extorsão dos investigados na Operação Calvário.

O primeiro mandado havia estabelecido apenas cinco dias. Mas a detenção foi prorrogada pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida, que determinou, nos autos da Medida Cautelar Inominada, a prorrogação da prisão temporária do radialista por cinco dias, contados do vencimento do prazo do primeiro mandado, ou seja, a partir das 8h do dia 15 de março até as 8h desta quinta-feira (19), sendo, por conseguinte, desnecessária nova audiência de custódia. “O preso temporário deverá permanecer obrigatoriamente separado dos demais detentos, no ergástulo onde se encontra”, destaca o magistrado em sua decisão.

O pedido de prorrogação foi formulado pelo Ministério Público do Estado e pela Polícia Federal, alegando comprovada necessidade. Segundo os requerentes, após a prisão do investigado, seguiram-se outros atos investigativos, mediante a coleção de evidências de corroboração aos elementos indiciários e de prova já angariados, havendo a Polícia Federal realizado a oitiva de outras vítimas das supostas investidas de Fabiano Gomes, as quais relataram haver o investigado ter dito possuir poder de intervenção no cenário das investigações da Operação Calvário e relação de intimidade com autoridades (delegados e promotores de Justiça), envolvidas no caso.

Ricardo Vital explicou que a prisão temporária de Fabiano Gomes visava, sobretudo, proteger a efetividade de outras medidas investigativas em andamento e evitar que o investigado interfira na obtenção e produção de outros elementos indiciários e probatórios.

O comunicador foi preso na oitava fase da Operação Calvário.

Comente