Estudo prevê terremotos de magnitude 6,2 na Paraíba e em outros estados do Nordeste 

Apesar da região ser considerada estável em termos de atividade sísmica, o estudo indica a possibilidade de abalos com potencial destrutivo

A Paraíba e outros estados do Nordeste podem começar a sofrer abalos sísmicos de até 6,2 graus de magnitude nos próximos 50 anos, conforme divulgado pela Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) com base em um estudo do Catálogo Sísmico Brasileiro (SISBRA). Apesar da região ser considerada estável em termos de atividade sísmica, o estudo indica a possibilidade de terremotos com potencial destrutivo.

A análise detalhada, conduzida por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e do Institute of Geophysics Polish Academy of Sciences, revela que há uma probabilidade de 50% de ocorrência de terremotos com magnitudes entre 4,7 e 5,1, o que pode afetar estruturas civis como casas e prédios.

Além disso, há uma chance de 10% de ocorrerem abalos sísmicos entre 5,5 e 6,2 graus de magnitude, impactando significativamente grandes obras civis como barragens, parques eólicos, mineração, e usinas hidrelétricas e nucleares.

“Nossa análise mostrou que no Nordeste, em 50 anos, terremotos de magnitudes de 4,7 a 5,1 têm probabilidades de ocorrência de 50%, e de magnitudes 5,5 a 6,2 têm probabilidades de 10%”, destacaram os autores José Augusto Silva da Fonsêca e Aderson Farias do Nascimento, da UFRN, e Stanisław Lasocki, do Institute of Geophysics Polish Academy of Sciences.