- Publicidade -
Cotidiano

Estudante de filosofia encontrado morto relatou ameaças dos seguranças da UFPB

Alph, como era conhecido, afirmou que se fosse encontrado morto, "não tem outra: foram os guardinhas da UFPB"

Um ano antes de desaparecer, o estudante de filosofia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Clayton Tomaz de Souza, encontrado morto nesta segunda-feira (17) em uma mata às margens de uma estrada de Gramame, em João Pessoa, gravou um vídeo relatando ameaças de morte de seguranças da instituição de ensino.

- Continua depois da publicidade -

“Minha vida está em risco, galera. Qualquer hora dessas, estes caras dão cabo de mim. Fica aí o recado, se eu aparecer morto, foram eles. Não tem outra: foram os guardinhas da UFPB”, afirmou em publicação no Twitter.

+ Corpo de estudante de filosofia desaparecido desde o dia 6 é encontrado com marcas de tiros

O corpo de Clayton, conhecido por ‘Alph’, foi encontrado com marcas de tiros e reconhecido pelo pai, que veio de Arcoverde, em Pernambuco, para identificar o filho. Também pernambucano, Alph era conhecido pelo seu histórico de militância estudantil e por supostamente denunciar abusos da segurança universitária.

Confira:

Comente

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar