Publicidade
Política

Esse governo ilegítimo vai recolocar o país no mapa da miséria, lamenta deputada

A deputada estadual Estela Bezerra (PSB) lamentou a sanção, pelo presidente Michel Temer (PMDB), da lei da terceirização, publicada nesta sexta-feira (31), no Diário Oficial da União. Para ela, isso significará uma perda salarial de 25% e a precarização do mercado de trabalho.

- Continua depois da publicidade -

“Isso significa o fim da relação direta entre empregador e trabalhador, o que promove uma precarização do mercado de trabalho, pois instituiu um atravessador para funções essenciais. Então surgirão não empresas especializadas em vigilância ou auxiliares de serviços, mas empresas que vendem trabalho diversos de pessoas. Os trabalhadores perdem cerca de 25% do que  deveria ser seu salário fica vulnerável com seus direitos trabalhistas e previdenciários.  Nós assistiremos o sucateamento do valor do trabalho pois os trabalhadores passarão a trabalhar  mais para receber menos”, argumentou.

E a deputada fundamentou suas justificativas de ser contra a lei da terceirização. “Hoje. segundo  o DIEESE, os terceirizados já trabalham cerca de 3h a mais sem remuneração extra. E ao mesmo tempo aniquila com a proteção jurídica. Fragmenta-se vários trabalhadores na mesma empresa, fragiliza-se a força de negociação. Aumenta-se os riscos no trabalho, pois hoje já se registra mais acidentes trabalhistas entre terceirizados que entre empregados. Esse governo ilegítimo está promovendo o maior retrocesso nos direitos trabalhistas e previdenciários e em poucos anos vai recolocar o país no mapa da miséria e da fome”, declarou.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar