Entregadores de aplicativos realizam paralisação nacional nesta quarta-feira

Motoboys e ciclistas reivindicam por segurança, alimentação, taxas justas de entrega, licença remunerada em caso de acidente e pelo fim da pontuação e dos bloqueios indevidos

Nesta quarta-feira, 1º de julho, entregadores realizam paralisação nacional de atividades em aplicativos como iFood, Uber Eats, Rappi, James e Loggi, em protesto às condições de trabalho e à falta de suporte para executar a função.

Nas redes sociais, o movimento ‘#BrequeDosApps’ pede apoio da população. Também, que ninguém realize pedidos nestas plataformas durante todo o dia. As manifestações devem acontecer em vários estados do Brasil e ganham força dado o atual momento de pandemia, já que a categoria de entregadores tem sido considerada essencial.

O ato é uma maneira de atrair a atenção das plataformas sobre os problemas no modelo de trabalho. Considerados “parceiros” por elas, os entregadores reclamam da falta de condições básicas como banheiro, local para descansar e até mesmo falta de comida – ou de tempo e espaço físico para realizar refeições.

A categoria de entregadores aponta que já lidava com falta de assistência e direitos básicos antes da pandemia de covid-19. Correndo, diariamente, o risco de contrair a doença, o movimento visa atrair mudanças importantes na categoria.

Os motoboys e ciclistas reivindicam por segurança, alimentação, taxas justas de entrega, licença remunerada em caso de acidente e pelo fim da pontuação e dos bloqueios indevidos nas plataformas.

Do TecMundo

Comente