Empresário paraibano desiste de comprar fábrica da Ford no ABC Paulista

João Doria afirmou hoje que a Caoa, do empresário paraibano Carlos Alberto de Oliveira Andrade, desistiu de comprar a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP), que encerrou as atividades no fim de outubro.

O governador de São Paulo acrescentou que a montadora e importadora de veículos brasileira decidiu investir em uma nova fábrica de automóveis no Estado, com uma parceira chinesa, e que ainda há dois interessados em adquirir as instalações da Ford – também chineses.

“A Caoa não foi possível viabilizar neste caso específico, mas [a empresa] deve anunciar agora, neste ano, um novo e forte investimento com fabricante chinês na indústria automobilística aqui [no Estado de] São Paulo”, disse o governador, durante cerimônia de abertura da feira Couromoda, na capital paulista.

“Nós não desistimos do tema da Ford ainda. Há um entendimento novo com dois fabricantes chineses, entendimentos que estão em curso. Nós não temos propagado, até para que eles possam seguir com tranquilidade, sem a pressão do tempo”, complementou Doria.

De acordo com o governador, a fábrica da Ford “está sendo negociada ou sendo estudada por dois investidores chineses, fabricantes de automóveis”. Por outro lado, a Caoa e seu parceiro chinês buscam uma área instalada maior que a da montadora norte-americana no ABC paulista, disse.

“Aliás, a Caoa acabou não consolidando a compra da unidade da Ford exatamente porque o grande investidor chinês queria um espaço maior, uma indústria fisicamente maior para a produção automobilística.

Em dezembro passado, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, fundador e chairman do Grupo Caoa, já havia afirmado a jornalistas que as chances comprar a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP) eram “remotas”.

O comentário aconteceu pouco mais de três meses após a Caoa anunciar, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, a intenção de adquirir as instalações.

Em dezembro, Andrade não comentou as causas para arrefecer as expectativas em torno de um negócio que já parecia encaminhado. UOL Carros apurou, inclusive, que a Caoa chegou a se reunir com representantes de funcionários da fábrica antes de oficializar o interesse na compra e foram acertados até os salários caso o negócio fosse concluído.

Caoa e chineses

Carlos Alberto de Oliveira Andrade disse também, no mês passado, que estava conversando com três marcas chinesas para a criação de uma sociedade nos moldes de 51% de participação da empresa brasileira e os 49% restantes para os orientais.

Sem revelar as marcas, Andrade afirmou, ainda, que os planos são de abrir uma nova fábrica em parceria com os chineses. O executivo disse também que, somente no ano passado, foi cerca de 15 vezes à China para dar andamento às conversas.

Ford: negociações com Caoa ‘não progrediram’

A reportagem entrou em contato com as assessorias de imprensa da Caoa e da Ford. A Ford disse que as negociações entre as empresas para aquisição da fábrica de São Bernardo “não progrediram”.

“A Ford confirma que as negociações com a Caoa não progrediram. No entanto, há potenciais compradores interessados e engajados em conversações com a Ford em relação às instalações de São Bernardo do Campo. A Ford reitera que continua fazendo todos os esforços cabíveis para alcançar um resultado positivo”, disse a montadora, por meio de nota enviada à reportagem.

Já a Caoa informou que o caminho a ser seguido pela companhia é o informado pelo governador, sem no entanto confirmar o término das tratativas com a Ford. De acordo com a empresa, as negociações estão quase encerradas e há interesse em fazer novos investimentos para a fabricação de veículos no Estado, porém a fase atual é de estudos, ainda sem data estimada para uma definição.

Chery, Hyundai, Subaru

Atualmente, o Grupo Caoa é importador oficial da Hyundai e da Subaru no Brasil e mantém é um dos maiores revendedores da Ford no País.

Também mantém sociedade com a chinesa Chery, que resultou na criação da Caoa Chery – montadora de capital misto que hoje produz localmente e comercializa os SUVs Tiggo 2, Tiggo 5X e Tiggo 7, bem como o sedã médio-compacto Arrizo 5. A empresa também vende a versão elétrica do Arrizo 5, batizada como Arrizo 5e, importada da China.

Hoje a Caoa mantém fábricas em Anápolis (GO), de onde saem os SUVs Tiggo 5X e Tiggo 7, da Chery, e também os utilitários esportivos ix35 e New Tucson, da Hyundai; e em Jacareí, no interior paulista, responsável pela produção do sedã Arrizo 5 e do SUV Tiggo 2, ambos da Chery.

As negociações para a compra das instalações da Ford renderam até uma coletiva de imprensa na sede do governo paulista no início de setembro, da qual participaram Carlos Alberto de Oliveira Andrade, o governador João Doria, Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul, e Orlando Morando, prefeito de São Bernardo do Campo.

Na ocasião, Doria afirmou que o negócio seria concluído em cerca de 45 dias. Com informações do UOL.

Comente