Em uma só viagem, Câmara de Santa Rita gasta 73% do que João Pessoa consumiu em 2018 com diárias

A Câmara de Santa Rita gastou R$ 62.313 mil em apenas uma viagem. O valor é referente a concessão de quatro diárias para 11 vereadores e oito servidores daquela Casa Legislativa para participar do IV Seminário Regional de Agentes Públicos (Desenvolvimento Sustentável), promovido pelo Instituto de Capacitação de Agentes Públicos (Icap), no Hotel Jatiúca, em Maceió (AL), entre os dias 13 a 16 de setembro. A informação foi trazida à tona em reportagem do portal News Paraíbaem parceria com o Paraíba Já.

O valor liberado, através de empenhos aos vereadores e servidores nesta viagem, equivale a 73,04% de todo o valor gasto pela Câmara de João Pessoa ao longo do ano passado, cujo montante foi R$ 85.309. Os dados são do Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade (Sagres), do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB).

+ Vereadores de Santa Rita e Conde cumprem 50% do curso, economizam nos gastos e recebem diploma ‘antecipado’
+ Vereadores de Santa Rita fazem ‘viagem em família’ com diárias pagas pela Câmara

Para passar quatro dias em Maceió, o presidente da Câmara de Santa Rita Anésio Miranda recebeu R$ 6.313 mil, enquanto que os vereadores Brunno de Cicinha, Cícero Medeiros, Diocélio Ribeiro, Francisco Queiroga, Galego do Boa Vista, Ivonete Barros, João Grandão, Marcos Farias, Rosa do Vaqueiro e Sérgio Confecções receberam R$ 4.320, individualmente.

Os servidores que acompanharam a comitiva de vereadores para estudar desenvolvimento sustentável aplicado à gestão pública foram Akellyane Helena da Silva, Cleonildo Cruz, Douglas Fernandes, Janaína dos Santos, José Roberto Vieira Lima, Luciele Pereira dos Santos, Ronaldo Ponciano e Fábio Comes, este último exerce a função de contador da Câmara de Santa Rita. Cada um destes servidores receberam R$ 1.600 mil.
As 19 inscrições pagas ao Icap custaram R$ 11,4 mil.

Frequência vertiginosa ou ânsia por conhecimento?

Nos últimos três meses, os vereadores de Santa Rita realizaram quatro viagens com a justificativa de ir estudar em cursos de capacitação para agentes públicos.
Em 18 de julho, foram para Gravatá (PE). Em seguida, foram para Natal (RN), no dia 24 de julho; Foz do Iguaçu (PR) em 22 de agosto; e agora Maceió (AL), no dia 13 de setembro.
As quatro viagens custaram R$ 230.339 mil aos cofres da Câmara Municipal.

O que diz a Câmara

O presidente da Câmara de Santa Rita, o vereador Anésio Miranda, justificou a recorrência dos cursos com a falta de estudo de base e a capacidade intelectual dos vereadores para utilizarem na atuação parlamentar.

“A população elegeu vereadores de vários quadrantes, alguns com formação mais calibrada e também alguns que, lamentavelmente, não tem uma formação boa para acompanhar o desenrolar da gestão pública. Então cabe a nós proporcionar [isso]. Muitos não sabem o que é LOA, LDO, orçamento”, afirmou Anésio ao Paraíba Já. “Não é semanal, aconteceu em um determinado mês de haver em um canto ou outro, mas não é semanal”, completou.

De acordo com o presidente, a Casa recebe constantemente folders de eventos. Além disso, alega que todos os vereadores já usufruíram de diárias, destacando os gastos da gestão do ex-presidente Saulo Gustavo. “Todos foram, quem mais foi, foi o pessoal da outra gestão. Inclusive, mandei vereadores de oposição, o vereador Sebastião viajou, porque entendemos que todos merecem qualificação”, disse.

Questionado sobre o porquê dos vereadores não irem a cursos de capacitação ofertados em João Pessoa, como por exemplo um ocorrido no dia 20 de agosto, Anésio Miranda se restringiu a explicar que já tinham sido inscritos em outros eventos.

“Já havíamos inscrito em outro evento. Perguntei, facultei a todos, se chegar servidor ou vereador, requerendo o curso, não obrigo ninguém, ele vê no painel e escolhe o que ele quer. Avaliamos o caso”, explicou.