Em sessão na CMJP, comerciantes cobram da Semob solução no trânsito da Josefa Taveira

CMJP_1A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) realizou, nesta quarta-feira (17), uma audiência pública que discutiu o reordenamento do trânsito e a faixa exclusiva para ônibus da Avenida Josefa Taveira, no bairro de Mangabeira. Na ocasião, o propositor da discussão, vereador Renato Martins (PSB), afirmou que os moradores, comerciantes e transeuntes da localidade sugeriram a realização da audiência para discutir o reordenamento do trânsito na Avenida, com a participação de todos os agentes públicos envolvidos na mudança.

O parlamentar enfatizou que a implantação da faixa exclusiva para ônibus ocorreu sem haver a devida discussão com toda a população atuante na região. Ele ratificou que para se realizar grandes intervenções na cidade é preciso ouvir a população através de amplas discussões com todos os envolvidos e afetados. Como plano alternativo a faixa estabelecida o vereador sugeriu a criação de uma binário na região.

“Não se ouviu moradores, comerciantes, motoristas, ciclistas, pessoas com deficiências, nem pedestres. Assim foi criada uma situação que traz a necessidade de ampla discussão porque o tráfego na região não ficou ágil, mas houve o aumento do congestionamento na avenida. E os comerciantes estão sendo prejudicados em sues comércios porque os clientes não têm onde estacionar. Não se pode ter uma ação sem diálogo e sem certificação científica. Essa faixa exclusiva não trouxe melhorias para o bairro. Durante as discussões vamos construir uma ata para buscar uma solução partilhada”, discursou Renato Martins.

Intervenções

Os moradores e comerciantes situados na Avenida Josefa Taveira apresentaram suas impressões e reivindicações ao gestor adjunto da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob), José Augusto Morosini, que representou o gestor Carlos Batinga na audiência.

O comerciante Walney Souza Melo falou que o cotidiano do tráfego na região está muito pior do que antes. “Os veículos do transporte público não ganharam fluidez e as vias transversais são usadas para estacionamento de forma desordenada. Ocorreu uma redução drástica no faturamento dos comerciantes da Avenida. É necessário encontrar outra solução para esta questão”, disse.

A moradora e comerciante Verônica Oliveira falou que o tráfego está mais perigoso porque os ônibus estão circulando em alta velocidade pela região. “Quase fui atropelada por um ônibus devido a rapidez com que os motoristas estão trafegando. Estou perdendo clientes porque eles não têm onde estacionar para poderem comprar no meu estabelecimento”, afirmou.

O comerciante Adauto Fernandes apresentou um abaixo-assinado com mais de 800 assinaturas de moradores, comerciantes e taxistas pedindo uma solução urgente, por parte da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), para evitar o desemprego e a falência na região.

Adjunto fala sobre o tema

José Augusto Morosini destacou que a diretriz básica da Gestão da Semob está na prioridade ao transporte coletivo e a segurança do pedestre. “Com o aumento na quantidade dos veículos particulares nas grandes cidades, os veículos coletivos tem dificuldade em circular. Por dia, os ônibus conseguiam fazer em torno de dez viagens, atualmente só conseguem fazer de seis a sete. As faixas exclusivas permitem um tráfego mais fluido, garantindo a população mais rapidez e eficiência no transporte público”, afirmou.

O adjunto garantiu que com as faixas exclusivas há mais regularidade nas viagens do transporte coletivo da cidade. Ele também afirmou que não existe a possibilidade da criação de um binário na região porque as avenidas paralelas a Josefa Taveira e que circulam por todo o bairro de Mangabeira estão muito distantes entre si. De acordo com ele, o binário traria muitos transtornos ao usuário do transporte coletivo que precisariam se deslocar a pé por longas distâncias.

Morosini também falou que está prevista a implantação de uma faixa exclusiva para ônibus na Avenida Pedro II, segundo ele, as principais avenidas da cidade, por onde trafega o transporte coletivo, deverá ter faixa exclusiva para ônibus para garantir a regularidade do serviço a seu usuário. Ele ainda falou que existe um grupo de trabalho na Semob para analisar a criação de ciclofaixas na cidade e que a região, em discussão, deverá ser incluída nesses estudos.

Encaminhamentos

Ao final das discussões o vereador Renato Martins colocou para votação os encaminhamentos apresentados: solicitação de reavaliação, por parte da Semob, sobre a faixa exclusiva na Josefa Taveira; estudos para melhorar o ordenamento das vias secundárias para estacionamento e para criação de um binário na região como plano alternativo; apresentação do abaixo assinado com mais de 800 assinaturas; a possibilidade de flexibilização da carga e descara na região e a realização de um amplo trabalho educativo no trânsito da área. Todos os pontos foram aprovados e o parlamentar anunciou que vai procurar o posicionamento do Ministério Público (MP) sobre a questão.

A faixa exclusiva

No mês de julho, a faixa exclusiva começou a funcionar em caráter educativo. Os seis quilômetros de via exclusiva para o transporte coletivo foram implantados nos dois sentidos da Avenida Josefa Taveira e da Rua Creuza Campos de Vasconcelos, até a inserção com a Rua Francisco Porfírio Ribeiro. O objetivo da nova implantação é contribuir com o aumento da fluidez do tráfego na região e diminuir o tempo de viagem no transporte coletivo.

Após mais de 30 dias operando em caráter educativo, a partir desta segunda-feira (8), toda a extensão da faixa exclusiva para circulação do transporte coletivo urbano em Mangabeira está sendo fiscalizada, não só por agentes da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), mas também pelas câmeras de monitoramento do órgão.

Comente