Em reunião, gestores de saúde avaliam cenário da Covid-19 na PB após flexibilização

De início, foi apresentada uma análise de como o estado vem enfrentando a Covid-19, qual a situação atual e um comparativo com o cenário nacional

O Secretaria de Estado da Saúde (SES) promoveu, na manhã desta terça-feira (21), uma reunião com os secretários municipais de saúde de João Pessoa, Campina Grande e Patos, locais sedes de Macrorregião. A agenda teve o objetivo de analisar o cenário atual da pandemia do novo coronavírus na Paraíba e discutir o momento de flexibilização que está ocorrendo no estado.

De início, foi apresentada uma análise de como a Paraíba vem enfrentando a Covid-19, qual a situação atual e um comparativo com o cenário nacional. O secretário executivo de Gestão de Rede Unidades de Saúde, Daniel Beltrammi, frisou que o estado não superou nenhum dia, durante os quatro meses de pandemia, a ocupação hospitalar acima de 95%. Ele explicou que este controle é resultado da gestão e execução do Plano de Contingência, em execução desde o final de fevereiro. Beltrammi afirma que, quando foi preciso esticar, o plano conseguiu dar respostas positivas.

A agenda seguiu com a discussão das ações que serão tomadas daqui para frente com o plano do Novo Normal Paraíba e a flexibilização de alguns serviços. De acordo com o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, este é um momento crucial para ter dados mais fidedignos. Para ele, é fundamental a vigilância dos municípios agilizar a notificação no sistema para que se faça um monitoramento da evolução do vírus no estado.

“Possivelmente até o final de julho vamos entender com clareza o que acontece quando abre comércio e transporte. Nós temos que ter toda a cautela em relação ao retorno da população às atividades habituais e é fundamental que a sociedade paraibana entenda que neste momento nós temos que flexibilizar com lentidão, cuidado, para que nós não tenhamos uma segunda onda refletindo no Estado e ocupando com celeridade os leitos de nossas UTIs com a iminência de um colapso”, observa.

O secretário de Saúde de Campina Grande, Felipe Reul, destacou a importância do encontro como forma de avaliação dos números desde o início da pandemia até o cenário atual. Para ele, é importante manter o equilíbrio, especialmente com a ajuda da população, para que não se perca o controle da doença.

Já o secretário municipal de Saúde de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio, pontuou a importância do trabalho da Regulação Estadual no combate à Covid-19 e afirmou que este será um legado deixado pela pandemia. Para ele, se a gestão puder aprender com as agonias e sofrimentos causados pela pandemia e sintetizar os legados, ela poderá trazer para o SUS na Paraíba a experiência de consolidar a regulação estadual para outras enfermidades. Além disso, ele avaliou como positivo o enfrentamento da doença na Paraíba. “A síntese é que não faltou e nem falta assistência na atenção básica, nem na atenção especializada e nem na atenção hospitalar”, destaca.

Geraldo Medeiros reforçou o cuidado que se deve ter com a abertura para não jogar fora todo o esforço feito e trabalho realizado até o momento. “O resumo dessa reunião é esse, houve um consenso dos três secretários e juntamente com a SES da necessidade desse trabalho em conjunto, independente de viés político e que tenha um só objetivo: contemplar a sociedade paraibana com a assistência à saúde que não permita o colapso da rede”, completa.

 

Comente