Publicidade
Política

Em Remígio, deputada diz que execução de Marielle foi crime político

A deputada estadual Estela Bezerra (PSB), participou nesta quinta-feira (14), da 10ª Edição da Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia, no município de Remígio. A manifestação, que reuniu cinco mil mulheres, teve como tema o racismo e a mulher negra, bem como a afirmação da identidade racial.

- Continua depois da publicidade -

De acordo com a deputada, a marcha é a união de vozes que se levantam para reivindicar direitos. “Eu me sinto fortalecida com a energia que circula aqui. Encontramos mulheres da zona urbana, rural, negras, lésbicas, todas as aglomerações de mulheres que lutam pelos seus direitos. É uma luta simbólica por direitos, igualdade. Lutamos por um modelo de civilidade, onde respeito, dignidade e integridade sejam conceitos primários do ser humano, independente das diferenças”, ressaltou Estela.

A marcha, que tradicionalmente acontece no dia 8 de março, foi realizada nesta quinta-feira para pedir justiça pelo assassinato da vereadora carioca Marielle Franco. “Também estamos aqui para pedir justiça pela execução de Marielle, para pedir que o grupo que ceifou a vida dela seja descoberto. O crime não foi apenas um assassinato de ódio individual, mas uma ação politica pré-determinada para eliminar uma voz que lutava por igualdade”, afirmou a deputada.

Ainda durante a caminhada, as mulheres também pediram justiça pelas vidas negras ceifadas pelo machismo, racismo e pela violência de gênero. Também participaram do evento, a secretária de Estado da Mulher e Diversidade Humana, Gilberta Soares; O secretário de Estado da Agricultura Familiar, Luiz Couto; o deputado federal, Frei Anastácio; os deputados estaduais Jeová Campos, Chió, entre outras lideranças da região.

Sobre a marcha
Pelo décimo ano, as mulheres do Polo da Borborema, em parceria com a AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia, realizam a “Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia”. O evento surgiu com dois grandes objetivos: dar visibilidade ao papel das camponesas na agricultura familiar e denunciar todas as formas de violência contra a mulher.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar