Em nota, presidente do MDB-JP nega envolvimento em investigação da PF

Alberto Gomes se pronunciou sobre as denúncias da Operação Poço sem Fundo, na qual ele é alvo, junto com o ex-deputado federal Benjamim Maranhão

Em nota, presidente do MDB-JP nega envolvimento em investigação da PF
Alberto Gomes - Foto: Divulgação

Apontado como um dos alvos da operação Poço sem Fundo, o coordenador do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas na Paraíba (DNOCS-PB) e presidente do MDB de João Pessoa, Alberto Gomes, divulgou nota na tarde desta quarta-feira (25), negando que tenha praticado qualquer irregularidade que está sendo investigada pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF)

A operação foi desencadeada na manhã desta quarta-feira (25), quando foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão em João Pessoa e Araruna, na Paraíba, e Parnamirim, no Rio Grande do Norte. A ação contou ainda com a participação da Controladoria-Geral da União (CGU).

“Não houve apreensão de um único centavo na minha residência, tendo eu, embora surpreso, recebido os agentes de maneira absolutamente tranquila, colocando-me à disposição para imediatamente prestar esclarecimentos, e apresentei espontaneamente meu aparelho celular e um notebook”, diz trecho da nota divulgada pelo presidente do MDB de João Pessoa.

Esquerdinha, como conhecido do dirigente emedebista, também negou ser coordenador da campanha do radialista Nilvan Ferreira (MDB) a prefeito de João Pessoa, conforme foi divulgado pela imprensa.

O MPF chegou a pedir o afastamento do coordenador do DNOCS na Paraíba, mas a juíza Cristiane Mendonça, da 16ª Vara da Justiça Federal, não acatou a solicitação do Ministério Público.

Confira nota na íntegra