Em nota, PMJP diz desconhecer denúncia sobre uso privado de software desenvolvido pela gestão

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) emitiu nota na noite desta segunda-feira (4) comentando a notícia exclusiva do Paraíba Já revelando que servidoras da gestão se apropriaram de um software desenvolvimento pela gestão Cartaxo e estavam comercializando e gerando lucros com a ferramenta.

+ ‘Superpoderosas’ de Cartaxo se apropriam de sistema da PMJP para comercializar e lucrar com serviço

A nota da PMJP diz que não tem conhecimento da denúncia, que não foi notificada pelo órgão ministerial e enaltece a importância da ‘Central de Compras’ e que representou uma “avanço no modelo de gestão”. Entretanto, a publicação não nega que o software foi patenteado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) com o título de “Gestão de Aquisições”, como noticiado pela reportagem do Paraíba Já.

Confira a nota:

NOTA

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) informa que não foi notificada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) e não tem conhecimento à respeito de denúncia publicada em portal de notícias acerca da apropriação de software desenvolvido para a criação da Central de Compras Corporativas na atual gestão.

Implantada em novembro de 2018, a Central de Compras tornou-se mais um avanço do modelo de gestão que foi implantado na Capital a partir de 2013, representando mais economia de recursos e melhoria do investimento público, otimização dos processos licitatórios, além de ser mais um instrumento do alto grau de transparência pública, atestada por órgãos fiscalizadores.

Comente