Em entrevista a Datena, Ciro chama Bolsonaro e os três filhos de “bandidos”

Para o ex-governador do Ceará, o presidente “cooptou” a Procuradoria-Geral da República e pretende “coagir” o Supremo Tribunal Federal

O ex-candidato à presidência da República, Ciro Gomes (PDT), analisou a declaração do presidente Jair Bolsonaro na manhã desta quinta-feira, 28, e afirmou que o presidente está testando a força das instituições por perceber que os filhos são alvos de investigações da Polícia Federal. Em entrevista a José Luiz Datena, na Rádio Bandeirantes, o pedetista afirmou que haverá resistência aos atos antidemocráticos do governo.

Para o ex-governador do Ceará, o presidente “cooptou” a Procuradoria-Geral da República e pretende “coagir” o Supremo Tribunal Federal. Ciro Gomes elogiou a trajetória do ministro Celso de Mello, a quem categorizou como um magistrado respeitado em todo o mundo, e disse que Bolsonaro está levantando a voz para “testar homens da República”.

“Cão que ladra, não morde. Cachorro valentão latindo, no primeiro grito bota o rabo entre as pernas e corre. Isso é o que o Bolsonaro é, um cão, que só tem conversa mole e acha que tá cercado de gente valente, que quer enfrentar a população civil, os jovens, as mulheres desesperadas em casa. Ele tá muito enganado, e tem que tomar uma lição de uma vez por todas. Pouco importa o que ele diga, o que ele tá fazendo é o que importa. Ele tá levantando a voz para testar o que resta de homem na República. Se vai desmoralizar a PF, haverá resistência, se vai desmoralizar a PGR, haverá resistência, assim como o STF”, disse o pedetista.

Ciro afirmou ter provas de que Bolsonaro sempre foi corrupto, e ensinou os filhos a roubar dentro da política e que, se for inocente ao cometer crimes, entregaria o celular à Justiça para provar suas ações ilibadas.

“Os filhos do Bolsonaro são tudo bandido e o fogo tá chegando perto. O presidente está defendendo fake News. Bolsonaro tá com medo porque os filhos dele são ligados à milícia, o Queiroz é ladrão, o cara que matou a Marielle é íntimo da família, as investigações estão chegando perto”, frisou.

Segundo o ex-presidenciável, parte dos discursos acalorados vindos de membros do governo é para “distrair” a sociedade diante dos danos causados pela pandemia do coronavírus no Brasil.

“O Brasil já virou o primeiro lugar de contaminação da pandemia, e tudo isso podia ser diferente se não fosse a incompetência, o despreparo e atitude criminosa do senhor Jair Messias Bolsonaro. Esse trimestre até abril, o Brasil destruiu 5 milhões de postos de trabalho, 860 mil carteiras foram dado baixa, e as providências de crédito não funcionam, o socorro aos Estados e municípios não funcionam, por responsabilidade do Bolsonaro, com equipe de bandidos. Ele está cercado de lunáticos que tão dando corda como se tivessem o comando das Forças Armadas brasileira”, completou.

Assista entrevista completa

Do UOL.

Comente