Em Alhandra, quarentena não é respeitada e presidente do PSOL denuncia negligência da prefeitura

O isolamento social é de extrema importância para evitar a disseminação do coronavírus. Apesar das constantes alertas e recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, a cidade de Alhandra vive alheia aos perigos do vírus.

O Paraíba Já recebeu uma denúncia mostrando que a rotina da cidade continua praticamente a mesma. Um vídeo, onde é visto uma movimentação intensa, em frente a uma lotérica da cidade. A fila é quilométrica e passa em frente a Companhia de Polícia local. Aparentemente, nenhuma providência é tomada, para evitar a aglomeração das pessoas na fila.

A população da cidade reclama do fato do prefeito Renato Mendes (DEM) e outras demais autoridades, não residirem na cidade e, para eles, isso colabora para o desinteresse em combater de forma mais ostensiva a aglomeração de pessoas e o isolamento social. As denúncias também são direcionadas ao comércio local, que de acordo com as informações os principais supermercados da cidade não estão cumprindo as medidas de segurança.

O presidente do PSOL na Paraíba, Tárcio Teixeira, criticou a postura do prefeito de Alhandra, diante da falta de fiscalização da recomendação do isolamento social. De acordo com ele as autoridades da cidades estão brincando de roleta-russa com o população.

“Imaginem tantas pessoas nas ruas em um município com menos de 19mil habitantes, parece que os gestores da cidade e da segurança pública estão brincando de roleta-russa em Alhandra, é urgente informar a população e impedir essa aglomeração”, denunciou.

De acordo com Tárcio, a aglomeração da cidade se deu devido ao pagamento do programa Bolsa Família. No entanto, isso gerou uma preocupação com a programação do pagamento do Mais Renda, que os beneficiários sempre receberam no prédio da Prefeitura, mas agora o pagamento será realizado em um ginásio da cidade que, de acordo com informações, será um espaço pequeno, para o número de pessoas que irá receber o benefício e podendo, assim. gerar mais aglomeração.

Tárcio ainda acrescentou que os cuidado com a vidas das pessoas, nesse momento de pandemia, não deve ser apenas nas grandes cidades.

“O cuidado com a vida não pode ser apenas nas grandes cidades, todas as vidas são importantes. É urgente fiscalizar o comércio da cidade, o funcionamento da lotérica e modificar a forma de pagamento do programa Mais Renda”, ressaltou.

Ele ainda completou:”a medida de distribuição de renda organizada pelo prefeito, que deve assim fazer por não morar na cidade, aponta para uma aglomeração de pessoas que precisa ser revista”.

Veja o vídeo:

 

 

 

Comente