Eliza Virgínia rebate nota de repúdio do CRP e prefere atacar a imprensa

A vereadora Eliza Virgínia (PP) respondeu, nesta segunda-feira (14), a nota do Conselho Regional de Psicologia que repudiou as declarações dela sobre saúde mental, depressão e suicídio. Na última semana, ela disse que chegou a oferecer uma arma para um amigo que estava com depressão e apresentava ideação suicida.

Eliza criticou a maneira como sua fala foi divulgada na imprensa e configurou a nota como irresponsável por se basear em manchete de jornal.

+ Eliza Virgínia ofereceu arma para amigo com depressão se suicidar; Código Penal aponta crime

“Infelizmente o Conselho Regional de Psicologia me deu uma nota de repúdio, que não é a primeira, baseado em manchete de jornal. Isso também é irresponsabilidade”,

Ela aproveitou também para justificar as declarações afirmando que tenta ajudar as pessoas com suas experiências.

“Eu disse na entrevista que não sou psicóloga. Tento ajudar as pessoas com a experiência que eu tenho, mostrando a realidade da vida. A vida é sofrida para todos. Todo mundo passa por provações e dificuldades”, pontuou.

De acordo com o Artigo 122 do Código Penal Brasileiro, a indução ou instigação para alguém praticar suicídio é crime.

Comente