Eleições do Fundo Municipal de Cultura ocorrem em primeiro chamamento

A Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) realizou, nesta terça-feira (23), a eleição das representações das entidades culturais, com sede e foro na Capital, junto ao Fundo Municipal de Cultura (FMC) e sua Comissão Deliberativa. O objetivo foi preencher dois cargos em vacância e um suplente das representações dessas entidades. Em dez anos, é a primeira vez que o processo ocorre com apenas um chamamento.

Os eleitos pelas entidades culturais foram Felippe Magyar dos Santos e Albanisa Maria Silva, como titulares, e Alexsandro Queiroz de Oliveira, como suplente. Eles vão compor a complementação da Comissão Deliberativa do FMC, biênio 2019/2021.

O processo foi acompanhado pelo diretor executivo da Funjope, Marcus Alves, que também está à frente da Comissão Deliberativa do FMC. “Estamos aqui na Funjope observando todas as normativas e todos os desejos dos produtores de cultura, dos artistas, dos fóruns de cultura, dos centros de cultura tradicional, dos movimentos de uma maneira geral para ampliarmos e intensificarmos o funcionamento do nosso sistema municipal de cultura que foi sancionado pelo prefeito Cícero Lucena ainda no mês de janeiro. Essa eleição do FMC acompanha um pouco isso”, disse.

Além de Marcus Alves, participaram, como representantes do poder público, seu suplente Rivaldo Dias, Fernanda Svendsen, Edísio Francisco (Dida Fialho), Paulo Roberto Souza Júnior, Edilânia Vivian dos Santos e seus respectivos suplentes, Iam Pontes, Adriano Ismael, Juliano Lisboa e William Alves Macêdo.

Algumas entidades culturais também estiveram presentes, como a Liga das Quadrilhas Juninas de João Pessoa, Associação Cultural Balaio Nordeste, Grupo de Teatro Lavoura, Quadrilha Junina Xiado do Xinelo, Associação de Teatro, Artes e Yôga (Artyôga), Instituto dos Cegos da Paraíba Adalgisa Cunha, Arretado Produções Artísticas, Instituto Voz Popular, Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Limpeza Urbana no Estado da Paraíba (Sindlimp) e Associação das Prostitutas da Paraíba (Apros-PB).

O Fundo Municipal de Cultura é instituído pela Lei 9.560/2001 e Decreto 4.469/2001, e tem como objetivo conceder incentivos em favor de pessoas físicas ou jurídicas domiciliadas no município de João Pessoa para desenvolvimento de projetos multiculturais.