Elba Ramalho encanta público de 80 mil pessoas na noite de São João em Campina Grande

    0

    A noite de São João em Campina Grande consagrou mais uma tradição para a festa mais importante do nordeste, além da fogueira e das comidas de milho. O show da cantora paraibana Elba Ramalho no Parque do Povo já se tornou uma marca registrada do Maior São João do Mundo. Sem fugir à tradição, Elba encantou um público estimado em cerca de 80 mil pessoas na noite de terça-feira (23), e trouxe ao palco principal um repertório marcado pelo xote, forró e baião.

    Antes de subir ao palco, a cantora revelou que faz questão de estar em Campina Grande nessa noite especial, tradição que mantém há mais de 20 anos. “É noite mais importante da festa e Campina Grande vibra nessa noite que traduz tudo o que acontece nessa terra durante o mês e o que acontecerá daqui em diante. Eu sempre quero estar aqui nessa data, que é a noite verdadeiramente de São João”, contou.

    Apesar da longa carreira de sucesso, Elba garante que o show no Parque do Povo ainda mexe com suas emoções e memórias. “Tô emocionadíssima, confesso que a adrenalina subiu. Essa noite reporta à minha infância, à minha adolescência, a minha história com Campina. É uma festa de muita força cultural e tradição, com uma grande estrutura que hoje é uma festa hoje internacional. Por tudo isso eu quero estar aqui nessa noite, eu não quero estar noutro dia”, admitiu.

    Elba subiu ao palco por volta de meia-noite, logo após o tradicional show pirotécnico que trouxe brilho e cores aos céus de Campina Grande em homenagem a São João. A cantora paraibana abriu o show com a música “Lume da Fogueira”, composição de Geraldinho Lins, dando início a uma sequência de sucessos que fazem parte do cancioneiro popular nordestino.

    No repertório houve destaque para as canções de Luiz Gonzaga, como “São João do Carneirinho”, “Asa Branca”, “Respeita Januário” e “São João na Roça”. Elba cantou ainda sucessos como “Proibido Cochilar”, “É madrugada” e “A Natureza das Coisas”, conhecida pelo refrão “Se avexe não”, além da tradicional “Olha pro céu meu amor”.

    “Que a minha voz seja a voz do Gonzaga, a voz do Dominguinhos, de Jackson, de Marinês, do trio nordestino e de todos os forrozeiros brasileiros. Quero representar todas essas pessoas maravilhosas que deixaram sementes lindíssimas na nossa cultura e que essa nossa cultura possa ser perpetuada para sempre. Que nossa música nunca passe”, disse Elba…

    Comente

    Antares

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here