Ebserh destina quase R$ 4 milhões para hospitais universitários da PB

Objetivo é criar condições materiais e institucionais para que as unidades possam desempenhar as funções em relação às dimensões de ensino

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) anunciou, na quarta-feira (21), a destinação de R$ 3.976.170,85 para apoiar três hospitais universitários vinculadas à rede na Paraíba.

A tabela de divisão dos recursos, divulgada pela empresa, mostra que o Hospital Universitário Lauro Wanderley, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), receberá o apoio financeiro de R$ 740.162,86, o Hospital Universitário Alcides Carneiro da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), será beneficiado com R$ 2.752.190,38, e o Hospital Universitário Júlio Bandeira da UFCG em Cajazeiras, receberá R$ 483.817,61.

Os recursos deverão ser utilizados em atividades de custeio nas unidades, como aquisição de insumos, medicamentos e materiais para o uso diário e também para investimentos em obras ou equipamentos, por exemplo.

O Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), gerido pela Ebserh, foi responsável pela liberação de R$ 79,9 milhões originários do Ministério da Saúde.

De acordo com a empresa, a Rehuf define diretrizes e objetivos para a reestruturação e revitalização dos hospitais universitários federais, integrados ao Sistema Único de Saúde (SUS). Gerido pela Ebserh e financiado pelos ministérios da Educação e da Saúde, ele tem como objetivo criar condições materiais e institucionais para que os hospitais possam desempenhar plenamente suas funções em relação às dimensões de ensino, pesquisa e extensão e de assistência à saúde da população.

“A aprovação desses recursos foi planejada antecipadamente, reforçando a atuação estratégica e transparente de sua aplicação. Com isso, os hospitais puderam se programar, definindo onde e como a verba será utilizada, aprimorando a gestão e a previsibilidade das ações, de forma a oferecer os melhores serviços de atendimento à saúde da população e de apoio ao ensino e pesquisa”, declarou o vice-presidente da Ebserh, Eduardo Vieira.

Confira: