Publicidade
CotidianoJá TV

Dom Delson faz pronunciamento sobre denúncias de exploração sexual

O arcebispo da Paraíba, Dom Frei Manoel Delson, fez um pronunciamento nas redes sociais na manhã desta sexta-feira (1º) sobre os padres que estão sendo investigados por abuso sexual. Dom Delson, no entanto, referiu-se apenas às investigações do Ministério Público Estadual, destacando que elas já teriam sido arquivadas, não tendo feito nenhuma referência, no entanto, à condenação da Arquidiocese na Justiça do Trabalho que foi objeto da reportagem veiculada no último dia 20 pelo Fantástico.

- Continua depois da publicidade -


“Toda a igreja se vê envolvida nessa onda de denúncias e sente profundamente que padres estejam sendo denunciados nos meios de comunicação, atingindo o que nós temos de mais sagrado, a nossa fé”, disse o arcebispo.

Segundo ele, um procedimento canônico para avaliar a suspensão dr ordem dos padres investigados pelo MPPB já está em fase de conclusão. Tribunal Eclesiástico Regional Nordeste II. “Esperamos a conclusão com os pareceres dos juízes eclesiásticos, para enviá-los à Coligação da Doutrina da Fé, órgão do Vaticano responsável para tratar sobre essas matérias mais graves”, disse.

“Se houver culpados, que sejam responsabilizados. Repudiamos todo e qualquer ato que atente contra a dignidade humana, sobretudo quando se trata dos mais vulneráveis”, ressaltou.

Relembre o caso

A Justiça do Trabalho condenou a Arquidiocese da Paraíba a pagar uma indenização de R$ 12 milhões por casos de exploração sexual contra menores de idade. O crime foi praticado por quatro padres e até o arcebispo emérito do estado, Dom Aldo Pagotto, estão envolvidos no escândalo. Sobre essa condenação, Dom Delson não deu nenhuma declaração.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar