Documento do Gaeco desmonta fake news divulgada por blogueiro sobre Saúde da PB

Um termo de declaração assinado pelo promotor de Justiça Octávio Paulo Neto, coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na Paraíba, foi o documento utilizado pelo Governo do Estado para desmentir informação publicada em um blog de João Pessoa sobre a aquisição de equipamentos por parte da Secretária de Saúde.

A declaração assinada pelo coordenador do Gaeco contradiz a informação divulgada pelo blog, de que o Governo do Estado teria se utilizado do decreto de calamidade por conta do coronavírus, para comprar equipamentos de saúde, sem licitação, a uma empresa envolvida na operação Calvário.

O Governo do Estado divulgou uma imagem nas redes sociais para desmentir a fake news. Confira abaixo:

Divulgar fake news gera multa

No último dia 26, o governador João Azevêdo sancionou uma lei que estabelece multa para quem divulgar fake news em meios de comunicação sobre o coronavírus no estado da Paraíba.

De autoria do deputado Wilson Filho, a lei foi aprovada na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e prevê multa de 20 a 200 UFR (Unidade Fiscal de Referência) a ser aplicada a todos que, de “maneira dolosa”, espalhem informações falsas sobre a doença.

De acordo com a cotação de março do UFR na Paraíba, o valor da multa pode variar entre R$ 1 mil a R$ 10 mil, conforme a gravidade da ação cometida e o dano gerado.

Comente