Diretoria do Botafogo-PB frauda programa de sócios para vencer eleição no clube, revela blog

Denúncia registrada em cartório expõe diálogos comprometedores envolvendo assessor do ex-presidente Sérgio Meira

Diretoria do Botafogo-PB frauda programa de sócios para vencer eleição no clube, revela blog
Foto: Ilustração

No passado, a atual diretoria do Botafogo-PB fraudou o programa de sócio-torcedor para vencer a eleição interna no clube, que ocorre neste mês de outubro. É o que revela o blog do jornalista Pettronio Torres, com base em denúncia registrada em cartório pelo grupo de oposição ‘Belo de Verdade’.

Clique aqui ou leia abaixo a reportagem postada no blog do Pettronio Torres.

Blog tem acesso a conversas onde diretoria do Belo frauda programa de sócios para vencer eleição no clube

A diretoria do Botafogo-PB fraudou o programa de sócio-torcedor em 2019, mentindo e coagindo o administrador do sistema de cadastro de sócios do clube para obter vantagem eleitoral em 2020. Foi o que denunciou o grupo Belo de Verdade, que faz oposição à gestão atual. A denúncia foi comprovada com depoimento registrado e perícia registrada, ambas em cartório.

O material probatório revela que o assessor do então presidente Sérgio Meira, George Dias, coagiu um funcionário a cadastrar uma lista de sócios-contribuintes sem o devido pagamento e com as datas fraudadas, retroativas, para que os sócios inseridos irregularmente cumprissem o prazo mínimo para estarem aptos a votar nas eleições do clube em 2020.

Em 2019, o Botafogo disponibilizou a categoria de Sócio-Contribuinte entre os planos de disponíveis no programa de sócio-torcedor com o valor mensal de contribuição de R$ 200. Esta categoria dava além dos benefícios comuns aos demais planos (acesso livre aos jogos, desconto em produtos oficiais, etc), também concedia o direito político ao torcedor, que, se associando até um ano antes das eleições internas, poderia participar do processo político do clube.

Para votar no pleito, o sócio-contribuinte deveria realizar sua adesão até o dia 11 de outubro de 2019. Sabendo que o prazo estava se esgotando, um diretor do clube, em contato pelo WhatsApp com o funcionário do programa de sócios no fim da noite do dia 11 de outubro, passou uma lista com nomes para que fossem inseridos no sistema, a mando dele próprio, sem pagamento, nem preenchimento de ficha.

“Insistiu para que eu procedesse a imediata inclusão dos nomes dessas pessoas no sistema de sócios contribuintes, dizendo ‘tem que entrar no sistema hoje’, mas eu não fiz”, relata o funcionário em seu depoimento oficial, afirmando que desconfiava que o pedido se tratasse de algo errado.

“Não fiz como solicitado porque não me senti seguro em cadastrar pessoas que não haviam feito a inscrição pelos meios normais, até mesmo porque eu não havia recebido o dinheiro”, acrescentou o funcionário.

Na conversa, registrada no depoimento oficializado em cartório, o diretor chega a pedir que colocasse o próprio nome entre os sócios, mas depois pede para retirar pelo fato de ocupar um cargo na diretoria executiva. Após enviar um total de 20 nomes, passou a cobrar insistentemente pelo WhatsApp no dia 12 de outubro, para que o funcionário realizasse logo o procedimento, exigindo expressamente que os sócios tinham que estar na data do dia anterior.

Veja abaixo o teor das conversas pelo aplicativo WhatsApp

  • [12/10/2019 17:49:54] George Dias: Esses 20 nomes foi acertado contigo.
  • [12/10/2019 17:55:36] Leonan Ramalho: Blz
  • [12/10/2019 17:58:55] Leonan Ramalho: Só pra explicar ontem…
  • [12/10/2019 18:00:13] George Dias: Sérgio está irado
  • [12/10/2019 18:00:31] Leonan Ramalho: imagem ocultada
  • [12/10/2019 18:01:05] George Dias: 👍👍👍
  • [12/10/2019 18:01:29] Leonan Ramalho: imagem ocultada
  • [12/10/2019 18:01:53] George Dias: Ligação de áudio perdida
  • [12/10/2019 18:02:07] Leonan Ramalho: imagem ocultada
  • [12/10/2019 18:03:39] Leonan Ramalho: Imagina 😖
  • [12/10/2019 18:03:44] Leonan Ramalho: Imagino

De acordo com o material probatório, o assessor do presidente ordena que o administrador do programa de sócios tire o site do programa de sócios do ar.

  • [12/10/2019 08:55:58] George Dias: Ligação de áudio perdida
  • [12/10/2019 09:00:18] George Dias: Tirou o site do ar ?
  • [12/10/2019 09:01:11] Leonan Ramalho: imagem ocultada
  • [12/10/2019 09:01:16] Leonan Ramalho: Saiu
  • [12/10/2019 09:24:36] Leonan Ramalho: Tais no clube?

Após inserir e retirar nomes da lista de sócios-contribuintes, o diretor chegou a uma lista final com 23 nomes, informando no dia 13 de outubro de 2019 ao funcionário que seria a lista definitiva, ordenando que todos listados fossem incluídos como sócios-contribuintes.

  • [12/10/2019 09:57:15] George Dias: Venha urgente para cá
  • [12/10/2019 09:57:35] Leonan Ramalho: Ok
  • [12/10/2019 09:57:47] George Dias: Menina está de folga
  • [12/10/2019 09:58:09] Leonan Ramalho: Ta
  • [12/10/2019 09:58:10] Leonan Ramalho: Feriado
  • [12/10/2019 09:58:59] George Dias: Venha pra e desligue o celular

Neste mesmo dia, esse diretor, que lidou com as tratativas o tempo todo, foi acompanhado de um outro diretor até a casa do funcionário para entregar o pagamento do que seria a primeira parcela e a taxa de adesão dos sócios-contribuintes fraudados.

“Estiveram no meu endereço residencial, e me entregaram a importância de R$ 4.945,00 (quatro mil, novecentos e quarenta e cinco reais), referente à quantidade de 23 (vinte e três) inscrições de sócios contribuintes (23 x R$ 215,00 = R$ 4.945,00) e, neste momento, me exigiram para assinar o recibo com data retroativa ao dia 11/10/2019, mediante a ameaça de demissão, sendo que apesar do risco de demissão, recusei-me a assinar o recibo com a data retroativa ao dia 11/10/2019 e datei o recebimento do dinheiro no dia em que efetivamente me foi repassado, ou seja, dia 13/10/2019”, relatou o funcionário.

Ainda no dia 13 de outubro de 2019, dois dias após o término o diretor entregou as fichas de inscrição dos sócios fraudados ao funcionário do programa de sócio-torcedor. Munidos das informações e das provas da fraude cometida contra o processo eleitoral do clube, o grupo Belo de Verdade vai representar os diretores do Botafogo-PB perante as autoridades, bem como fazer um alerta à comissão eleitoral que a lista dos 23 sócios inseridos com datas retroativas, uma tentativa de clara de manipulação do pleito.

Além de todas as provas colhidas com os funcionários que foram submetidos a esse tipo de situação imoral e ilegal, o grupo Belo de Verdade se cercou de cuidados e produziu uma ata notarial com os sócios-contribuintes, conselheiros e conselheiros natos com direito a votar nas eleições deste ano, considerando como prazo final para associação, documento este que tem por dever ser acolhido pelo clube como documento legal para definir os membros aptos a votar.

Confira abaixo a lista dos sócios fraudados pela diretoria do Botafogo Futebol Clube:

  1. Ana Helena de Tavares Paes Chaves
  2. André Araújo Lucena
  3. Carlos Alberto Ferreira Espínola
  4. Cícero José Cavalcanti de Lima
  5. Edson Candido da Silva Junior
  6. Flávio Araújo Chaves
  7. Flávio Antônio Chaves Junior
  8. George Dias de Araújo Pereira
  9. Glauber Melo Novaes Miranda
  10. João Batista Alves de Sousa
  11. José da Costa Palmeira Neto
  12. Juliana Rachel Trigo Ferreira
  13. Luciene Coelho Milanes Beltrão
  14. Luís Carlos Alves da Silva
  15. Marconi Lins Nóbrega Filho
  16. Raissa de Carvalho Gama Beltrão
  17. Rivaldo Cavalcanti Beltrão
  18. Valdir Pereira da Silva Junior
  19. Walkyria de Almeida Ribeiro
  20. Wellington Ferreira de Lima
  21. João Ramalho Alves
  22. Porfírio Pinto Ribeiro Neto
  23. Roncalio Vieira Alencar Peixoto