Dirceu é indiciado pela 3ª vez em meio às investigações da Lava Jato

José Dirceu, ex-ministro do governo Lula, foi indiciado pela terceira vez em decorrências das investigações da Operação Lava Jato. A Polícia Federal (PF) afirma que há indício de que o ex-ministro tenha cometido os crimes de corrupção ativa, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

Os investigadores da PF suspeitam que o ex-ministro tenha recebido dinheiro das empresas Hope e Personal, que mantinham contrato com a Petrobras. Em troca de e-mails e mensagens de celulares entre executivos, funcionários das empresas e operadores, Dirceu é tratado como “o VIP”.

O inquérito foi concluído em 22 de junho. Outras sete pessoas também foram indiciadas, entre elas Roberto Marques, ex-assessor de Dirceu conhecido como Bob.

Veja a lista dos indiciados
– Milton Pascowitch
-José Adolfo Pascowitch
– Rogério Penha da Silva
– Raul Andres Ortuzar Ramirez
-Wilson da Costa Ritto Filho
– José Dirceu de Oliveira e Silva
– Roberto Marques

Pelo relatório, essas suas empresas – que mantinham contrato contrato de tercerização de mão-de-obra com a Petrobras – custeavam despesas pessoais de Dirceu. A defesa de José Dirceu, representada pelo advogado Roberto Podval, disse que não vai se manifestar antes de analisar o conteúdo do indiciamento.

Condenação
Dirceu foi condenado a 20 anos e 10 meses de prisão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ele foi acusado de receber propina de empresas terceirizadas que prestavam serviços à Petrobras. Ele ainda é réu em outra ação que apura irregularidades na estatal em contrato de compra de tubos.

As informações são do G1.

Comente