Publicidade
Política

Deputados paraibanos viram alvo de ataques em ato pró-Bolsonaro na PB

Parte do movimento defende a permanência do Coaf com Sérgio Moro; parlamentares votaram contra

Simpatizantes do presidente Jair Bolsonaro (PSL) marcaram um ato pró-governo para este domingo (26) em todo o Brasil. Na Paraíba as movimentações em João Pessoa e Campina Grande começaram agora a tarde, por volta das 15h. Entre as diversas pautas do movimento, além do reforço à atual gestão federal, estão ataques ao Centrão, apoio as reformas de Paulo Guedes e ao pacote anticrime de Sérgio Moro, bem como a permanência do Coaf com o ex-juiz federal.

- Continua depois da publicidade -

Os deputados federais da Paraíba que votaram para o Coaf sair das mãos de Moro se tornaram alvos de ataques no ato. Aguinaldo Ribeiro (PP), Damião Feliciano (PDT), Frei Anastácio (PT), Gervásio Maia (PSB) e Hugo Motta (PRB) estão estampados em cartazes que indicam os paraibanos que foram contra Moro – um dos protegidos e exaltados pelo manifestantes.

Durante a abertura do evento em João Pessoa, um dos locutores do ato fez uma “chamada” com os parlamentares que foram contra Moro, e os manifestantes responderam com vaias. Edna Henrique (PSDB), Wellington Roberto (PL) e Wilson Santiago (PTB) também foram vaiados por não terem ido votar.

O deputado federal Julian Lemos (PSL), e os estaduais Wallber Virgolino (Patriota) e Cabo Gilberto (PSL) já confirmaram presença no ato de João Pessoa.

De acordo com um levantamento do G1, estão acontecendo atos pró-Bolsonaro em 52 cidades do país. Sendo em 12 estados e Distrito Federal.

 

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar