Publicidade
Política

Deputado diz que cota para mulheres nas eleições favorece “candidaturas laranjas”

O deputado Branco Mendes (Podemos) pediu a união dos poderes para pressionar o Congresso Nacional a estudar e mudar a Lei Eleitoral no que tange a barrar às “candidaturas laranjas” durante a formação das coligações. O assunto foi tema do discurso do parlamentar na sessão desta terça-feira (12), na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB).

- Continua depois da publicidade -

Branco Mendes explicou que partidos e coligações são obrigados, pela legislação, a disponibilizar uma cota de gênero de 30% das candidaturas para mulheres. O parlamentar disse ainda que é necessário um debate nacional sobre o tema.

“Com essa Lei Eleitoral, que sempre há reforma em todas as eleições, vamos ter esse problema sempre. Temos 30% das vagas destinadas as mulheres, mas em todas as coligações, seja ela de vereador, deputado federal ou estadual, temos uma grande dificuldade de completar o número de mulheres para formar as coligações, findamos nós procurando documentos e “candidatas laranjas”, pegando documentos e criando assim um problema jurídico para quem são candidatos”.

O deputado avisou que “chegou a hora de todos nós darmos às mãos e pressionarmos o Congresso Nacional para estudar melhor essa forma. Que fique reservado os 30%, mas se na hora da coligação você não completou o numero de candidatas que formam a coligação, que a gente não seja preciso ficar atrás de mulheres para completar essa coligação”.

O parlamentar comunicou que candidaturas incluídas apenas para fechar os números podem responder criminalmente por falsidade ideológica e que a comprovação da fraude pode render a cassação de todas as candidaturas da chapa, mesmo que ela tenha eleito alguém para deputado estadual ou federal.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar