Defesa Civil diz que JP sofre com chuvas por conta das “galerias centenárias”

0

As chuvas desta sexta-feira (03) voltaram a provocar alagamentos e transtornos em vários pontos de João Pessoa. entre os mais críticos estão a Avenida Sérgio Guerra, conhecida como a principal dos Bancários,  que voltou a ser inundada e a área onde fica a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Nesses dois casos o tráfegos veículos foi comprometido por cerca de uma hora.

Segundo Noé Estrela, coordenador da Defesa Civil de João Pessoa, os alagamentos foram pontuais e o transtorno menor do que em outras ocasiões. “Está tranquilo. Terminou o dia razoavelmente bem depois de uma chuvarada que chegou a mais 80 milímetros. Tem alagamentos por conta de galerias que são muito antigas, mas mesmo assim não é algo que causa tanto transtorno”, avaliou.

“Se você tiver chuva acima da média de chuvas que a estrutura da cidade comporta, os alagamentos são inevitáveis – aqui e em qualquer outra cidade do mundo”, complementou.

Noé Estrela destacou que mesmos com as inundações registradas, o impacto foi reduzido consideravelmente quando se avalia  a quantidade de chuvas e o número de famílias em áreas de risco que precisaram ser desalojadas.

“Em 2013 ,mais de duas mil famílias tiveram de ser desalojadas devido alagamentos e em 2016, por exemplo,  em abril choveu mais de 300 milímetros em menos de 72 horas e só 27 família tiveram de ser desalojadas”, exemplificou.

O coordenador da Defesa Civil ainda citou alguns fatores que influenciam nos alagamentos que acontecem em João Pessoa após fortes chuvas, como a baixa capacidade das galerias de esgotos.

“A maré causa esse impacto na área da CBTU por conta da conta que a galeria, que é centenária,  não consegue comportar (o fluxo de água com as chuvas). O nível da maré fica praticamente igual ao da galeria quando a maré está alta e isso se soma”, explicou ele sobre um dos pontos críticos das inundações registradas na capital paraibana.

 

Comente

Antares

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here