Defensoria Pública inaugura sala de atendimento no Fórum Cível da Capital

O defensor público-geral da Paraíba, Ricardo Barros, inaugurou nesta quinta-feira (5) mais uma espaço destinado ao atendimento da Defensoria Pública do Estado da Paraíba (DPE-PB) dentro do Fórum Cível Desembargador Mário Moacyr Porto. A sala localizada no térreo do prédio é destinada ao atendimento dos jurisdicionados e acompanhamento dos processos que tramitam nas varas cíveis.  A inauguração contou com a presença de defensores públicos e do diretor do Fórum, o juiz Carlos Sarmento.

“Este era um pleito antigo dos defensores públicos que atuam nas varas cíveis da Capital, até mesmo porque os defensores das varas de família já contam com uma sala dentro do Fórum para atender o assistido e fazer o acompanhamento processual. Esse espaço foi desocupado por outra instituição e nós entramos em um entendimento com o Poder Judiciário para ocupá-lo. Agradecemos imensamente ao diretor do Fórum pelo atendimento ao nosso pleito”, agradeceu o DPG Ricardo Barros.

Titular da 11ª Vara Cível da Capital e coordenadora na nova unidade da Defensoria Pública dentro do Fórum, a defensora pública Eliane Albuquerque comemorou as novas instalações: “O nosso atendimento aos assistidos que têm processos tramitando aqui no Fórum acontecia nos corredores, sem nenhuma estrutura. Então nós lutamos muito por esse espaço, que vai dar suporte não só as 17 Varas Cíveis, como também a Vara de Sucessão e a Vara de Feitos Especiais”, disse a defensora.

O diretor do Fórum externou satisfação em poder atender a uma antiga reivindicação da Defensoria Pública e ressaltou a localização da nova sala. “Esta era uma reivindicação justíssima porque esse espaço é confortável e vai atender melhor não só a Defensoria Pública, mas o próprio jurisdicionado. Ao mesmo tempo, a sala está localizada no atrium do fórum, mesmo espaço em que já funciona a sala do Plantão judiciário, a Sala do Advogado e a Sala de Juízes e Servidores de Cartórios. Então ficou num espaço só todos os elementos que trabalham com o Judiciário”, pontuou o juiz Carlos Sarmento..

Comente