Publicidade
Cotidiano

Cruz Vermelha teria subtraído bens do Hospital de Trauma de João Pessoa, aponta TCE

O Ministério Público de Contas (MPC) apontou – em relatório – que, entre as diversas irregularidades praticadas pela Cruz Vermelho do Brasil na administração do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, a empresa subtraiu bens da unidade hospitalar. O relatório é assinado pelo Procurador do Ministério Público, Marcílio Toscano Franca Filho.

- Continua depois da publicidade -

Este relatório foi encaminhado para o relator do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Nominando Diniz e embasou o voto dele no tocante a prestação de contas da OS no exercício de 2013.

De acordo com o TCE, chamaram a atenção gastos da Cruz Vermelha com assessorias contábeis, passagens aéreas e fornecimento de alimentos, através de contratos firmados com empresas do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

O TCE impôs uma multa no valor de R$ 8,9 milhões a Cruz Vermelha, que deve ser ressarcida pelo diretor presidente da entidade, Ricardo Elias Restum, no prazo de 60 dias.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar