“Só quem pode resolver o problema do Trauminha é o Secretário de Saúde e o Prefeito, porque são eles que mexem com dinheiro. A direção do hospital, não. É inaceitável as condições de operação que existem lá”, declarou o  o diretor de Fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa.

O Complexo Hospitalar de Mangabeira Tarcísio Burity, conhecido como Trauminha, de responsabilidade da Prefeitura Municipal de João Pessoa, foi interditado a partir desta quarta-feira (13), ficando os médicos impedidos de realizar procedimentos no setor.

A interdição se deu após a equipe de fiscalização constatar que havia graves problemas nas salas de cirurgia, como buracos no teto, infiltrações, ferrugem e mofo, o que causaria sérios riscos aos pacientes.

Em nota, a direção do hospital informou que está aguardando o relatório do Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba para poder se pronunciar. O relatório deveria ser entregue na manhã desta quarta.

Comente