Publicidade

Criança tetraplégica volta a andar após cirurgia no Arlinda Marques

“Minha filha renasceu. Ela voltou a viver. E o que me deixa mais feliz é ver o sorriso estampado no seu rosto”. Essas foram as palavras da agricultora  Odete Maria de Assis, 57 anos  ao comprovar que sua filha voltou a andar após passar por um procedimento cirúrgico de alta complexidade no Complexo de Pediatria Arlinda Marques que integra a rede hospitalar do Estado.  Ela reside no município de Cajá Caldas Brandão e é mãe da adolescente Maria Edlane da  Silva  de apenas15 anos de idade.

- Continua depois da publicidade -

Odete Maria contou que sua filha nasceu com  Síndrome de Down.  Até os 13 anos  era considerada uma criança normal, pois brincava e estudava, mas  aos  13   anos passou a perder  os movimentos do corpo e apresentar outros problemas de saúde.  Em novembro do ano passado,  a garota foi trazida ao Hospital Arlinda Marques  e passou a ser atendida  pelo neurologista  Christian Diniz Ferreira.

Ele lembra que a criança chegou ao hospital tetraplégica sem os movimentos dos braços e das pernas e por  isso precisava urgente de uma intervenção cirúrgica.  O procedimento realizado foi uma “ Fixação Atlanto Axial”, que teve o objetivo de corrigir  a instabilidade das duas primeiras vértebras cervicais   (Atlas e Axis). De acordo com o médico 60% dos pacientes portadores de síndrome de Down apresentam  frouxidão nos ligamentos, como foi  o caso da adolescente Maria Edlane da  Silva.

Passado todo esse período de avaliação e acompanhamento médico, a criança voltou ao Hospital Arlinda Marques na manhã desta sexta-feira (17) já caminhando e com todos os movimentos dos braços e pernas recuperados.  Depois de feita a avaliação,  o médico Christian Diniz Ferreira  solicitou um raio X do local cirurgia e um exame de urina apenas para controle. Ela está bem, a recuperação está dentro do esperado  e a cirurgia foi um sucesso”, comemorou o neurologista. Ele disse ainda que a paciente vai continuar com o tratamento de fisioterapia que é realizado duas vezes por semana na cidade de Mari.

Uma  das pessoas que acompanhou todo o tratamento da jovem, foi presidente da Associação dos conselheiros e ex-conselheiros Tutelares da Paraíba,  Lenon Jânio Fontes de Sousa. Ele afirmou que para a realização da cirurgia contou com todo apoio do secretário de Saúde, Waldson Dias  de Souza e do diretor geral do Hospital Arlinda Marques Bruno Leandro de Souza que juntamente com toda a equipe médica  não mediram esforços par que o procedimento cirúrgico fosse feito o mais rápido possível.

Que também acompanhou o tratamento  da adolescente foi a psicopedagoga   Teresa Cristina Pallottin  que atua na área de saúde do Conselho Tutelar Região Sul de João Pessoa. Ele enalteceu todo o empenho da equipe médica responsável pela cirurgia como também do apoio que recebeu da direção do hospital. “Estamos todos de parabéns por mais essa vitória que não é só dessa paciente, mas de todos nós, pois não tem nada mais gratificante na vida do que você ver o sorriso estampado no rosto de uma criança” comemorou.   Teresa Cristina afirmou ainda que sempre tem buscado o apoio do Arlinda Marques quando precisa de atendimento e  em todas áreas  para crianças e  sempre foi bem recebida e atendida. “Esse hospital  é um marco na área de atendimento em pediatria”, destacou a psicopedagoga.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Fechar