Covid-19: Saúde reforça ações para identificar casos de reinfecção na PB

Estado possui um total de 16 casos em investigação e a confirmação deles depende de critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) registrou o primeiro caso de reinfecção confirmada por Covid-19 no país, nesta semana. Diante desta realidade, a SES reforça as medidas para identificar e investigar os casos de pacientes acometidos pelo agravo mais de uma vez.

Até o momento, a Paraíba possui um total de 16 casos em investigação e a confirmação deles depende de critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde e de uma investigação rigorosa por parte da vigilância em saúde estadual.

A Saúde do Estado realiza a conduta recomendada conforme a Nota Técnica 05/2020 emitida, desde o mês de outubro, pela Gerência Executiva de Vigilância em Saúde, sobre a condução de protocolos diante de caso suspeito de reinfecção da Covid-19.

Seguindo as recomendações do Ministério da Saúde, o documento orienta profissionais de saúde sobre os critérios de definição de caso suspeito de reinfecção pelo SARS CoV-2 e fluxo para sinalização dos casos.

Clique aqui e confira todas as recomendações

Os casos suspeitos de reinfecção pelo novo coronavírus se caracterizam quando o paciente em questão apresenta dois resultados de RT-PCR detectáveis para SARS CoV-2, com intervalo maior ou igual a 90 dias, ou três exames de SWAB em um intervalo menor que três meses, sendo dois detectados e um não detectado no intervalo entre os dois positivos. Caso não exista a disponibilidade das duas amostras biológicas, com a conservação adequada, a investigação laboratorial não poderá ser complementada, o que inviabiliza a análise do caso e abertura do protocolo de investigação.

Todos os casos de pacientes que se enquadrem nos critérios devem estar notificados de acordo com as recomendações dispostas nas notas técnicas anteriormente divulgadas, sendo os  casos de síndrome gripal na ficha de notificação para investigação de Covid-19, no sistema e-SUS notifica, e os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) na plataforma do SIVEP-Gripe, seja o paciente de rede pública ou privada.

Segundo a SES, o caso suspeito deve ser informado imediatamente pelo profissional de saúde ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde da Paraíba (Cievs-PB) pelo telefone (83) 99146-5074 de segunda a sexta-feira no horário das 8h às 16h30 e pelo e-mail: notifica.ses.pb@gmail.com . A população também pode comunicar um caso suspeito de reincidência do vírus por meio destes canais oficiais, desde que se enquadrem nos parâmetros estabelecidos.

De acordo com o secretário executivo de Saúde do Estado, Daniel Beltrammi, a Paraíba mantém um programa de vigilância rigoroso para os profissionais de saúde, o que tornou possível identificar dentro do próprio quadro a primeira reinfecção pelo vírus, com a confirmação da Fiocruz. Para ele esta é uma contribuição importante da Paraíba para o cenário nacional e um momento de reforçar as medidas de prevenção, uma vez que não há de fato, ainda, uma imunização contra a doença.

“Este é sem dúvida um marco para que possamos reforçar o combate ao vírus e reforçar que não é o momento de deixar de usar máscaras ou relaxar as medidas de prevenção. Quem contraiu a Covid-19 pode contrair novamente e é fundamental o autocuidado, a higiene das mãos com o uso do álcool, água e sabão e, sobretudo, o distanciamento social. Estas medidas simples, que repetimos exaustivamente para a população, podem evitar a contaminação ou a reinfeção pelo novo coronavírus”, enfatiza Beltrammi.