Covid-19: MPs da PB alertam sobre importância de manter medidas sanitárias

Órgãos estão recomendando e orientando aos gestores municipais e à sociedade que se abstenham de realizar eventos com aglomerações de pessoas

“Dois mil e vinte está chegando ao fim, mas a pandemia ainda não acabou”. A mensagem parece óbvia, mas o comportamento de pessoas nas ruas mostra que ela precisa ser reafirmada. Por isso, os três ramos do Ministério Público Paraibano (o MPPB, o MPF e o MPT) lançaram uma campanha nos meios de comunicação para reforçar a importância do uso de máscaras, da manutenção de protocolos sanitários para conter a infecção por covid-19 e de não alimentar boatos. Paralelamente, o MP está recomendando e orientando aos gestores municipais e à sociedade que se abstenham de realizar eventos com aglomerações de pessoas, neste fim de ano, lembrando que, aproximadamente, 3,4 mil famílias de paraibanos ainda choram a perda de parentes para o vírus.

A campanha inclui VT e spot de um minuto, cards para redes sociais e banners para sites, que estão sendo disponibilizados a veículos de comunicação do Estado. A produção dos materiais foi feita pela Sin Comunicação, em caráter de doação, e a veiculação em TVs, rádios, sites e blogs ocorre de forma espontânea, fazendo parte do compromisso social das empresas que atenderem ao pedido dos MPs. O Ministério Público também reforça a importância do trabalho dos jornalistas que fazem a cobertura diária das notícias relacionadas à pandemia, principalmente, no que se refere ao combate aos boatos que inviabilizam a prevenção da covid-19 e trazendo ao conhecimento do público os avanços da ciência relacionados à produção de vacinas e a importância do uso de máscaras, principalmente, enquanto a imunização não é feita no Brasil.

A mensagem da campanha é: “Covid-19: uma doença mundial, infecciosa e mortal. Que não escolhe vítima e se espalha de forma continental. Enquanto a vacinação não começa, o melhor ‘remédio’ continua sendo a prevenção. Sempre que sair, é máscara no rosto, cobrindo o nariz e a boca. E álcool 70% nas mãos. Em casa, use água e sabão, e não se esqueça: em tempos de incerteza… tão letal quanto o vírus é a desinformação. Não dê ouvido a boatos. Antes de compartilhar qualquer notícia, cheque a fonte. A cura da covid vai vir da ciência e da nossa união. Não subestime o vírus. Não se entregue à própria sorte. Dois mil e vinte está chegando ao fim, mas a pandemia ainda não acabou. Se cuide. Cuide da sua família e dos seus amigos. Por enquanto, só a máscara protege.”

O pedido para os meios de comunicação veicularem as peças da campanha está sendo feito pelos chefes dos três ramos do MP – o procurador-geral de Justiça Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho (MPPB), o procurador-chefe da República na Paraíba, Sérgio Rodrigo Pimentel de Castro Pinto, e a procuradora-chefe do MPT-PB/PRT – 13ª Região, Myllena Formiga Cavalcante de Alencar Medeiros. O pedido tem sido endossado por promotores de Justiça e procuradores que atuam na área da saúde em vários municípios paraibanos, a exemplo de Adriana Amorim de Lacerda (MPPB), Andressa Alves Lucena Ribeiro Coutinho (MPT) e José Guilherme Ferraz (MPF), dentre outros.

Assista: