Pelos termos do discurso usado pelo vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro, no encontro desta sexta-feira, duas palavras separam o PP do projeto político e da chapa encabeçada por Lucélio Cartaxo, irmão do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, ambos do Partido Verde: covardia e ingratidão. A primeira, seria direcionada ao prefeito Romero Rodrigues (PSDB) que até a undécima hora encenou uma peça teatral que poderia, não fosse o conteúdo fantasioso, entregar o controle do segundo maior colégio eleitoral ao patriarca da família Ribeiro.

Romero manteve vivo, na mídia, o projeto de candidatura própria do PSDB ao Governo do Estado até conseguir uma vaga de vice para sua esposa, Micheline, na “chapa das oposições”. Depois disso, esqueceu que tem um vice que também almeja melhorar de vida.

O segundo adjetivo atinge novamente Romero, mas resvala frontalmente no prefeito Luciano Cartaxo (PV). Enivaldo não esconde de ninguém a frustração de ver obras importantes executadas pelas prefeituras de Campina e João Pessoa com recursos viabilizados por Aguinaldo Ribeiro, enquanto ministro das Cidades, sem qualquer menção por parte dos dois gestores ao trabalho do seu filho. A exclusão do PP das discussões e decisões sobre a chapa majoritária foi apenas o “golpe final”. A mágoa, como se pode ver, é antiga e grande.

Ferida difícil de cicatrizar.

*Por Vanderlan Farias

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here