Corte de energia por falta de pagamento volta a ser permitido a partir de hoje

Aneel tinha suspendido o corte de energia de aproximadamente 12 milhões de famílias devido à pandemia causada pelo novo coronavírus

A worker repairs an utility pole on the outskirts of Yingtan, Jiangxi province December 28, 2010. Power shortages in provinces covered by the central China grid will rise to 8 gigawatts (GW) in January, the State Grid News reported on Tuesday, echoing earlier industry warnings. REUTERS/Stringer (CHINA - Tags: BUSINESS IMAGES OF THE DAY) CHINA OUT. NO COMMERCIAL OR EDITORIAL SALES IN CHINA

O período de suspensão de corte de energia para famílias de baixa renda termina nesta sexta-feira (1). Agora, quem deixar de pagar a fatura de energia elétrica poderá ter a luz desligada.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) tinha suspendido o corte de energia de aproximadamente 12 milhões de famílias devido à pandemia causada pelo novo coronavírus. A medida foi anunciada em 26 de março deste ano e prorrogada em 30 de junho.

A medida visava à proteção de famílias de baixa renda que participavam da Tarifa Social de Energia Elétrica, que fornece descontos nos custos de energia elétrica.

A crise hídrica faz a Aneel cobrar a conta de luz a partir da bandeira vermelha 2, que continua neste mês de outubro também às famílias de baixa renda. O valor é de R$ 14,2 a cada 100 kWh, o que valerá até abril de 2022.

A tarifa é uma cobrança adicional à conta de luz quando aumenta o custo de produção de energia – para preservar o baixo nível de reservatórios, o governo acionou usinas termelétricas, mais caras e mais poluentes.

Do IstoÉ