Coronavírus: prefeitura tira bancos de avenida para manter idosos em casa

O lugar que era usado pelos idosos, para lazer e bate papo, desapareceu. Em Marilândia, no interior do Espírito Santo, os bancos de concreto que ficam na Avenida Dom Bosco, no centro da cidade, foram tirados dos canteiros. A Prefeitura retirou os assentos na manhã desta segunda-feira, 23, para evitar aglomerações de pessoas, principalmente de idosos que ocupavam diariamente os locais, para evitar a expansão do novo coronavírus.

No total, 50 bancos foram retirados do meio da pista. O secretário de obras e infraestrutura da cidade, Ciro Pereira, disse que a medida é uma forma mais extrema para fazer com que os idosos, que estão diariamente nas ruas, fiquem em casa. Segundo ele, mesmo com as determinações e orientações os “mais velhos” continuam caminhando pelas ruas e avenidas.

“Os idosos continuam indo às praças para jogar e conversar com outras pessoas. Tivemos de tomar essa medida mais extrema para evitar a aglomeração deles. Muitos não entendem ou estão ignorando os avisos que estamos repassando. Nós estamos apenas colocando em prática uma determinação estadual”, alertou o Ciro Pereira.

O responsável pela pasta explicou que o principal objetivo é para evitar a propagação da covid-19 e resguardar todos os moradores da cidade. “As pessoas não estão entendendo a gravidade da situação. Temos de respeitar essas determinações para resguardar a vida de todos os moradores e eles ainda são do grupo de risco. Não podemos colocar a vida de ninguém em risco”, alertou.

Um morador na sacada de um prédio registrou o momento em que os bancos eram colocados em cima do caminhão da secretaria de obras. Porém, cerca de 10 minutos depois que o veículo da Prefeitura foi embora, um idoso apareceu no local e colocou uma cadeira de madeira, no lugar onde ficava o assento. A cena chamou atenção do servidor público, Dalton Vettoraci.

“A gente concorda com essa medida da Prefeitura, mas eles têm de fiscalizar depois disso. Porque assim que tiraram os bancos e foram embora, os moradores colocaram outras cadeiras. Isso vai acontecer mais vezes. As pessoas precisam se conscientizar que esse é um problema de todos. Todos nós estamos em risco diante desse coronavírus que ameaça o país”, disse o servidor.

Triste com a situação, Osvaldo Siqueira, de 67 anos, disse que os bancos eram parte do lazer de muita gente na região. “Não eram só os idosos que aproveitavam, todo mundo sentava neles. Eu estou ficando em casa, mas tem gente que não vai ficar e a gente sabe. Mas as pessoas não estão muito preocupadas. Quando anoitecer vai ter gente sentanda lá de novo”, contou, rindo.

Prefeitura monitora dois casos na cidade

Marilândia é uma cidade com cerca de 13 mil habitantes. De acordo com o secretário de saúde, Roberto Carlos Paterlini, existem dois casos de pessoas com sintomas da covid-19, que estão em isolamento, aguardando resultados de exames para confirmar se estão ou não infectadas. Um dos monitorados é um jovem que teria participado de uma festa com chineses há poucas semanas.

“Todos os casos que nós temos estão sendo monitorados. Os dois jovens estão em isolamento total. Notificamos a Secretária Estadual de Saúde e estamos aguardando os exames para confirmar se realmente os dois jovens estão ou não com o coronavírus. Estamos tomando todas as medidas cabíveis e precisamos que todos, inclusive os idosos, respeitem as determinações. Eles brigam comigo, mas temos de fazer isso. Não queremos ter de acorrentar ninguém”, disse o secretário, em tom de brincadeira. As informações são do Estadão.

Comente