Coronavírus: Aguinaldo reforça necessidade da população seguir orientações do Ministério da Saúde

Sensível ao momento delicado que o país vive com a chegada do novo Coronavírus, o Covid-19, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) tem se mostrado solidário ao problema e convocado a população a seguir às orientações do Ministério da Saúde, sobretudo no tocante ao isolamento social, a fim de ajudar a evitar a proliferação da pandemia em território brasileiro.

Segundo o deputado, o parlamento está unido reafirmando seu compromisso com o país, mantendo uma agenda de interesse nacional com o fito de aplacar uma iminente crise no sistema da saúde pública.

“Quero reafirmar nosso compromisso como país. O parlamento brasileiro está absolutamente focado na agenda de interesse nacional, sobretudo em uma crise grave como é essa que nos impõe uma reflexão para nós termos que agir e reagir com serenidade, com tranquilidade, responsabilidade e sobretudo com velocidade às necessidades do nosso país. Estamos bastantes preocupados em relação a esse momento”, ressaltou.

Na última quinta-feira (12) os ministros da Economia, Saúde, Secretaria de Governo, entre outros, estiveram na Câmara dos Deputados para alertar sobre a gravidade do problema no sentido de enfatizar a necessidade de imposição de cuidados que a população precisa ter para evitar a progressão geométrica do contágio no território nacional. Aguinaldo lembra que apesar de a letalidade do vírus ser baixa, o maior problema é o ataque ao Sistema de Saúde, que diante das dificuldades enfrentadas, não tem condições de responder às necessidades em caso de contágio em massa.

“Lá ouvimos com muita clareza o plano do ministro (da Saúde) Mandetta, que é o plano de contingência de fato, compatível com a expectativa que o parlamento tinha, diante da gravidade do momento, no sentido de impor os cuidados que a população precisa ter para evitar a progressão geométrica do contágio. Esse é um vírus que tem uma letalidade baixa do ponto de vista do cidadão, mas ataca o Sistema de Saúde, porque ocorre ao mesmo tempo e faz com que todos procurem ajuda. E notadamente um país como nosso, que tem uma dimensão continental, um sistema de saúde com vários problemas, não tem condições de responder a necessidade ao contágio em massa, sobretudo em relação aos casos que carecem maiores cuidados em função de sua gravidade”, alertou.

Cuidados individuais básicos de higiene podem impedir que novo coronavírus se espalhe

O novo coronavírus, chamado de Covid-19, é um vírus respiratório e se espalha pelo contato humano, por isso a prática da higiene individual frequente se faz necessária.

Medidas rotineiras do dia a dia podem salvar vidas. Estima-se que, sem a adoção dessas medidas, o número de casos da doença dobre a cada três dias. Portanto, para que a epidemia não evolua, confira abaixo as principais orientações.

– Lave bem as mãos com água e sabão (dedos, unhas, punho, palma e dorso) e seque-as, de preferência com toalhas de papel.

– Higienize as mãos com álcool em gel 70% com frequência.

– Evite aglomerações.

– Reduza o contato social.

– Utilize o álcool gel para higienizar celulares, brinquedos, maçanetas e corrimões.

– Para a limpeza doméstica, aposte na água sanitária para desinfetar superfícies.

– Roupas, inclusive as de cama, de pessoas infectadas devem ser lavadas à parte. Caso não seja possível lavá-las imediatamente, armazene-as em sacos plásticos.

– Evite abraços, apertos de mãos e beijos no rosto.
– Ao tossir, cubra a boca e o nariz com a parte interna do braço ou use lenço descartável (e jogue-o fora imediatamente após o uso).

– Evite levar as mãos aos olhos, nariz e boca.

– As máscaras faciais descartáveis devem ser utilizadas por profissionais de saúde, cuidadores de idosos, mães que estão amamentando e pessoas diagnosticadas com o coronavírus.

– Tenha em sua residência medicamentos para a redução da febre e controle da tosse. O ideal é que eles sejam receitados por um médico, a depender de cada caso.

– Se você apresenta sintomas da doença, procure uma unidade de saúde.

– Pessoas diagnosticadas com o coronavírus serão aconselhadas pelo médico em relação ao atendimento hospitalar e isolamentos mais apropriados.

– Idosos e doentes crônicos devem evitar contato social como idas ao cinema, shoppings, viagens e locais com aglomeração de pessoas.

– Se imunize contra a gripe: a Campanha Nacional de Vacinação terá início em 23 de março, com priorização para idosos e profissionais de saúde. Mesmo que a vacina não seja especificamente contra o coronavírus, protege contra três tipos de vírus (H1N1, H3N2 e Influenza B) e, por isso, ajuda a reduzir a demanda de pacientes com sintomas respiratórios, acelerando o diagnóstico de pacientes com o Covid-19.

E as orientações em relação ao trabalho em áreas com casos confirmados de transmissão comunitária?

A recomendação do Ministério da Saúde para essa situação é a redução de deslocamento para o trabalho, ou seja: reuniões devem ser realizadas virtualmente, viagens não essenciais (avaliadas pela empresa) devem ser adiadas e, quando possível, o trabalho deve ser realizado de casa (home office). Caso não seja possível o home office, é recomendada a adoção de horários alternativos para evitar períodos de pico.

E as recomendações para as instituições de ensino?

O Ministério da Saúde incentiva o planejamento de antecipação de férias para reduzir prejuízos no calendário escolar, também incentivando a possibilidade de utilizar o ensino à distância.
Importante destacar que as recomendações deverão ser adaptadas pelos gestores estaduais e municipais de acordo com suas realidades locais.