Conta bancária da secretária de Educação de CG apresenta rendimentos inconsistentes, diz Justiça

A secretária afastada de Educação de Campina Grande, Iolanda Barbosa, registra movimentações suspeitas em suas contas bancárias, de acordo com a Justiça Federal da Paraíba (JFPB). No pedido de prisão temporária dos envolvidos no esquema de desvio dos recursos da merenda escolar desarticulado pela Operação Famintos, consta a informação de que a auxiliar do prefeito Romero Rodrigues (PSD) apresenta “inconsistências bancárias”.

“De acordo com informações da RFB, observou-se ainda inconsistências nos rendimentos declarados e nos lançamentos a crédito em contas bancárias da secretária de educação do município de Campina Grande, Iolanda Barbosa da Silva, responsável pela pasta na qual os contratos fraudulentos estão sendo pactuados”, versa trecho do documento. Confira:

A secretária está afastada de suas funções na atual gestão da prefeitura campinense. De acordo com a Justiça, ela integra o núcleo político da organização criminosa.

Famintos

A Polícia Federal foi deflagrada no dia 24 de julho, com diligências na Secretária de Administração de Campina Grande e em residências de aliados do prefeito de Campina Romero Rodrigues (PSD).

As investigações tiveram início após uma representação feita ao Ministério Público Federal, apontando irregularidades em licitações na Prefeitura na contratação de empresas de fachadas.

Os órgãos investigadores constataram que desde 2013 ocorreram contratos sucessivos, que atingiram um montante pago de R$ 25 milhões.

Além da merenda escolar, as contratações incluíam o fornecimento de material de higiene e de limpeza para outras áreas de governo (Saúde, Assistência Social, etc.).

A CGU, durante auditoria realizada para avaliar a execução do PNAE no município, detectou um prejuízo de cerca de R$ 2,3 milhões de reais, decorrentes de pagamentos por serviços não prestados ou aquisições de gêneros alimentícios em duplicidade no período de janeiro de 2018 a março de 2019.

Sete servidores da Prefeitura de Campina Grande foram afastados do cargo ou da função pública, 34 mandados de busca e apreensão e 14 de prisão temporária foram cumpridos.

Comente