Construtora alvo da Lava Jato na Paraíba recebeu R$ 1,6 milhões da PMJP

Empresa é investigada por simular serviços para o pagamento de propina do empresário, Leo Pinheiro, ao ministro do TCU, Vital do Rêgo

A construtora Planície, alvo nesta terça-feira (25) da Operação Lava Jato na Paraíba, investigada pelo Ministério Publico Federal (MPF), possui diversos contratos celebrados com a Prefeitura de João Pessoa, já tendo recebido R$ 1.628.365,42 conforme dados do portal da transparência do município.

A construtora é investigada por simular serviços para o pagamento de propina do empresário, Leo Pinheiro, da OAS, para o ex-senador do MDB e hoje ministro do Tribunal de Contas da União, Vital do Rego.

Como serviços prestados pela construtora estão a drenagem em diversos bairros de João Pessoa. Segundo a força Tarefa da Lava Jato “Ramilton Machado e Roberto Cunha, responsável pela confecção de contratos fictícios por parte da Controladoria da OAS, com o aval de Leo Pinheiro, marcaram uma reunião com Fábio Magno para o dia 19 de setembro de 2014, na filial da OAS na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, situada no endereço Avenida Prudente de Morais, nº 744 no bairro Tirol, para acertarem a forma de pagamento do valor de R$ 1.000.00,00 (um milhão de reais) líquido à Construtora Planície, que teria como destinatário o então senador Vital do Rêgo”.

Veja documento

Comente