Conselho repudia perseguição política contra assistente social do INSS, em JP

O Conselho Regional de Serviço Social 13ª Região (CRESS-PB) repudiou, através de nota, nesta sexta-feira (23), uma possível perseguição política, que resultou na exoneração de uma assistente social e representante técnica do serviço social do INSS da Gerência Executiva de João Pessoa.

De acordo com o CRESS “a assistente social foi exonerada da função por se contrapor às imposições da gestão do INSS e defender, de forma crítica e coerente, o Serviço Social na Previdência”.

A nota também afirma que a profissional também teria recebido “ameaças que podem incidir na sua avaliação de desempenho individual”, além de ter sofrido “tentativa de atingir a honra da profissional por defender de forma intransigente as prerrogativas profissionais que estão previstas na Lei 8.662/93, que regulamentam a profissão, e no Código de Ética dos/das assistentes sociais”.

Confira nota na íntegra