Concurso para escolher roteiro de videoclipe de Totonho divulga resultado; veja

O resultado do concurso para escolher o roteiro do novo videoclipe do cantor paraibano Totonho, da música “Tem Mais Igreja do que Supermercado”, foi anunciado: a proposta criada pelo cineasta, ator, músico e jornalista Pablo Georgio, conhecido como Pablito, foi a vencedora. O anúncio aconteceu no último dia da oficina promovida pela V Janela Quebrada, mostra de cinema experimental, e ministrada pelo realizador e produtor cultural Carlos Dowling como uma ação voltada para as possibilidades de criação de um produto audiovisual tendo a canção em questão como tema e ponto de partida.

Os roteiros inscritos no concurso foram analisados, debatidos e selecionados por Totonho e Carlos Dowling. Ao todo, foram submetidas 12 propostas que foram, posteriormente, discutidas durante a oficina e aperfeiçoadas. A iniciativa tem patrocínio da Lei Aldir Blanc Paraíba através do Edital Margarida Cardoso, para projetos de videoclipes e filmes de curta-metragem.

A canção “Tem Mais Igreja do Que Supermercado” está no álbum Samba Luzia Preta, de 2018, o mais recente do artista, mas foi composta em 2010. A ideia do concurso surgiu de conversas e dilemas sobre como produzir um videoclipe em tempos de Pandemia, onde as condições se tornam mais difíceis por conta das medidas de distanciamento social para prevenir a proliferação da COVID-19.

Classificação geral

Foram destacadas e dadas três menções honrosas, respectivamente para as propostas de roteiros inscritas por Paulo Pontes e Bruno Vitor, por sua proposta concisa e funcional, por Joálisson Cunha e Paulo Philipe, por propor uma interessante ideia compacta e escatológica em tempos de produção pandêmica, e por Mario Vieira, por apresentar um roteiro com um arco narrativo completo, lembrando referências do cinema iraniano e do neorrealismo.

Em terceiro lugar ficou o roteiro proposto por Bruna Velden, por evocar reminiscências de Luzia Gorda, a mãe de Totonho, propondo um curta como filme de época com acontecimentos na cidade Natal do compositor.

Em segundo lugar foi destacado o roteiro escrito e inscrito por Tiago Penna, pelas potentes e fragmentárias imagens propostas de uma horda de crianças “capetalista” que conduzem a ideia do videoclipe.

Em primeiro lugar foi escolhido o roteiro de videoclipe escrito por Pablo Giorgio, por deixar antever uma estética disruptiva, com um arco dramático dinâmico, estabelecendo uma bem elaborada relação entre o som diegético e extradiegético para apresentar uma João Pessoa pulsando e soluçando aos sons de Totonho.

Expectativas superadas

Para Carlos Dowling, que coordenou o concursopara escolha do roteiro do videoclipe e ministrou a oficina, as iniciativas não só tiveram êxito como foram ultrapassadas em suas melhoras perspectivas.

“A oficina surpreendeu a Totonho e a mim, pois superou todas as expectativas iniciais. A ideia de juntar uma atividade de curso-livre como evento no V Janela Quebrada e o concurso de roteiros vinculado ao processo de pré-produção e realização do videoclipe da faixa ‘Tem Mais Igreja do que Supermercado’, surgiu e foi ganhando pernas e asas”, explica Dowling.

O cineasta e produtor cultural complementa revelando que tudo fluiu tão bem que foi mantido um canal de diálogo com todos os integrantes da oficina e inscritos no concurso para seguir trocando ideias sobre a produção do videoclipe.

“Foram ao todo enviados doze roteiros para o concurso, e a oficina teve uma média de quinze alunas e alunos participantes. A integração entre as atividades fluiu de maneira bem orgânica, com uma articulação boa entre os conteúdos conceituais e teóricos, visionamento de videoclipes e obras experimentais e as falas sobre práticas de roteirização. Um dos melhores resultados da oficina/concurso foi a proposta de mantermos o grupo ativo para tratarmos da produção do videoclipe, e das diferentes propostas e ideias de roteiros”, detalha Carlos.

Reação do vencedor

Pablo Giorgio, autor do roteiro escolhido como como vencedor respondeu à organização do concurso, por e-mail, esbanjando felicidade por ter sua proposta selecionada para produção do videoclipe de Totonho. O ator, músico e realizador natural de Campina Grande se disse fã do cantor paraibano e comemorou muito.

“Eitaaaa bicho você não sabe como isso é bacana pra mim cara, eu acho Totonho um Cyberpunk /repentista natural ele não força nada é puro talento e fazer algo pra ele tem um quê a mais por eu ser muito fã”, respondeu Pablito, radiante.

A música

A canção “Tem Mais Igreja do que Supermercado” foi composta em 2010 e apresentada ao publico pela primeira vez em abril do mesmo ano, num show na cidade de Catolé do Rocha, alto Sertão da Paraíba. Desde então, a música foi cantada e performada em diversos outros shows e apresentações musicais, mas só viria a virar faixa de um álbum de estúdio de Totonho em 2018, com o lançamento de Samba Luzia Gorda.

A letra aborda as manifestações de religiosidade, muito genuínas da cultura paraibana, nordestina e brasileira, em paralelo à ascensão de igrejas cristãs que promovem a mercantilização da crença e atuam na mesma lógica de empresas privadas, transformando a Fé num excelente negócio.

O artista explica que, assim como essa, têm várias canções que ele compôs, mas não chegou a gravar e revela o motivo de ter inserido a música como faixa de seu último álbum.

“Tem muitas músicas inéditas que eu não gravei até hoje porque não tive chance, porque quando eu gravo um álbum eu sigo um conceito. No caso de ‘Tem mais Igreja do que Supermercado’ tem uma coisa que tem muito a ver com minha minha mãe. Ela vendia quitutes na rua e costumava dizer [ao receber o dinheiro do pagamento] ‘Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, passe pra esse canto’, fazia o sinal da cruz e metia o dinheiro no bolso. Então, inclui músicas que têm a ver com ela, ‘Tem Mais Igreja’ está nesse álbum por conta da ligação com a minha mãe”, explicou Totonho.

Sobre Totonho

Cantor. Compositor. Produtor. Aos nove anos de idade criou a banda Os Renegados, que tocava com instrumentos feitos de lata. Natural da cidade de Monteiro, trabalhou vendendo buchada de bode no interior da Paraíba. Em 1982 mudou-se para a capital João Pessoa, onde fundou o Musiclube da Paraíba. Tratava-se de uma cooperativa de compositores, que agregou artistas como Chico César, Jarbas Mariz, os irmãos Pedro Osmar e Paulo Ró, entre outros. Cursou a faculdade de Arte e Educação e realizou trabalhos sociais junto à comunidade. Em 1988 radicou-se no Rio de Janeiro. Criou a ONG “Projeto Ex-Cola”, com atividades no Circo Voador e o projeto “OBA – Oficinas Básicas de Arte”. Comanda desde 2003 o grupo Totonho & Os Cabra.

Sobre Carlos Dowling

Cineasta e professor de cinema da Universidade Federal da Paraíba. Atua como produtor cultural e realizador audiovisual há mais 20 anos, tendo recebido prêmios em diversos festivais. Dirigiu o DVD do álbum “Estado de Poesia”, de Chico César, em parceria com O Canal Brasil e a Globo Nordeste. Desenvolve pesquisa em roteiro e narrativas audiovisuais.