Concunhado de Santiago é sócio de empresas que receberam mais R$ 100 mi em Cabedelo

Uma das nuances da atuação de Roberto Santiago no suposto esquema criminoso que atuava na cidade de Cabedelo diz respeito à sua influência na contratação de empresas pela prefeitura. Ele teria, através de seu poder junto ao prefeito Leto Viana, contratado empresas que beneficiaram diretamente seu concunhado, Lavanério Queiroz.

De acordo com determinado trecho do pedido de prisão contra Roberto Santiago, elaborado pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (Gaeco), Lavanério era “beneficiário contumaz de verbas públicas oriundas de contratos firmados com a Prefeitura de Cabedelo” entre 2014 e 2018 com as empresas  ECOTEC Engenharia Ambiental, Rumos Engenharia Ambiental e Foxx URE-JP Ambiental S/A, ao qual Lavanério seria sócio. As empresas receberam, no período mencionado, o montante de R$ 7,2 milhões.

Além disso, Lavanério figura ainda como sócio da empresa Rumos Construções Ambientais Ltda., que foi vencedora de licitação para a implantação do aterro sanitário no município, no montante vultoso de R$ 103 milhões.

A Foxx URE-JP e a Rumos Construções Ambientais foram as mesmas empresas que estiveram envolvidas no escândalo da Lagoa, sendo responsáveis por manejar as 200 toneladas de lixo que a PMJP teria supostamente removido da Lagoa.

Comente