Com alta no número de casos da Covid-19, países da Europa retomam medidas

Hospital Regional da Asa Norte (HRAN)- Movimentação de paciente em hospital do Distrito Federal durante o surto de covide-19 Sérgio Lima/Poder360 29.06.2020
A epidemia de Covid-19 se agravou no continente nas últimas semanas, com aumento de novos contágios, principalmente entre a população não vacinada. A Europa responde por mais da metade da média mundial de infecções na semana passada, de acordo com uma contagem da agência de notícias Reuters.

Na sexta-feira (12), o Centro Europeu de Controle de Doenças (ECDC), a agência sanitária europeia afirmou que dez países estão em situação “muito preocupante” e outros dez, “preocupante” (veja as listas abaixo).

Em alguns estados da Alemanha, espera-se que na segunda-feira (15) entrem em vigor restrições mais severas para os não vacinados, como a proibição de frequentar bares, restaurantes, piscinas públicas e outros espaços fechados em parte do país.

O número de pessoas que morreram por complicações associadas à Covid-19 na Alemanha é de 97,7 mil.

No sábado, a chanceler federal Angela Merkel pediou àqueles que ainda não se vacinaram a fazê-lo. A Alemanha regista uma taxa de cidadãos com vacinação total de 67,5%. O número está estagnado há semanas.

As pessoas não vacinadas ou que não contraíram recentemente a Covid-19 terão que obedecer um confinamento a partir de segunda-feira (15) na Áustria, uma medida inédita na União Europeia.

“A situação é grave. Não adotamos a medida de maneira leve, mas infelizmente é necessária”, disse o chanceler Alexander Schallenberg em uma entrevista coletiva em Viena.

Quase 65% da população recebeu as duas doses da vacina na Áustria, percentual inferior à média europeia, que é de 67%, e longe de países como Espanha (79%) e França (75%).

A Holanda voltou a implementar um lockdown parcial neste sábado (13). O governo deu ordem para que os restaurantes e lojas fechem cedo e também proibiu que eventos esportivos ocorram com público.

Lojas de produtos não essenciais e até mesmo supermercados vão fechar mais cedo, e medidas de distanciamento social serão impostas novamente.

Em sua última avaliação de risco, o Centro Europeu de Controle de Doenças (ECDC) declarou que a situação epidemiológica no bloco europeu é de um rápido e significativo aumento dos casos e uma lenta baixa na taxa de mortalidade.

Com a progressiva alta dos contágios desde o início da temporada mais gelada no continente, o quadro deve sofrer alterações em breve. “Espera-se que os casos, hospitalizações e mortes aumentem durante as próximas duas semanas”, diz a agência.